05/06/2015 - Romário admite que federação de MT vai ser investigada

O senador Romário (PSB-RJ), autor do requerimento que criou a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai investigar denúncias de corrupção na Confederação Brasileira de Futebol (CBF), disse que as federações estaduais também deverão ser alvo das investigações. 

“A CPI é do futebol e o objetivo é de investigar contratos irregulares da CBF e do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014. Tudo o que derivar disso será investigado”, disse o parlamentar ao MidiaNews, por meio de sua assessoria de imprensa. 

O pedido para a criação da CPI da CBF/Nike teve a assinatura de 52 senadores, mais da metade da composição da Casa. Eram necessárias 27 assinaturas e Romário acredita que a comissão será instalada nos próximos dias. 

Na sequência, serão analisados contratos da CBF para verificar, inclusive, a existência de supostos esquemas envolvendo a entidade e as 27 federações do país. 

“Não podemos trabalhar com suposições. É necessário que se tenha acesso a documentos. Tudo que for suspeito de irregularidade e crime que envolva os contratos citados será alvo de investigação”, afirmou Romário. 

Em reportagem publicada na quinta-feira (3), o jornal Folha de S. Paulo revelou que as federações estaduais – entre elas, a Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) – são financiadas por uma espécie de “mensalinho”. 

"A CBF paga o chamado 'mensalinho' (de cerca de R$ 50 mil por mês) aos cartolas locais como forma de ajuda de custo", diz a reportagem. 

Em Mato Grosso, a entidade é comandada pelo procurador aposentado Carlos Orione, que está no poder desde 1977. 

Prisões 

Em entrevistas recentes, o senador Romário afirmou ter a esperança de que o atual e o ex-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero e Ricardo Teixeira, respectivamente, sejam presos em decorrência das investigações sobre o pagamento de propinas entre dirigentes do futebol mundial. 

“Se os dirigentes locais tiverem cometido crimes, acredito que essas prisões serão estendidas a eles também”, disse o senador ao MidiaNews

Investigação conjunta 

A CPI proposta por Romário irá trabalhar em conjunto com a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Nesta semana, ele esteve reunido, inclusive, com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para tratar do assunto. 

Na ocasião, Romário afirmou que Janot concorda que é hora de fazer uma grande limpeza para moralizar o esporte e colocou o órgão à disposição da CPI. 

Ainda segundo Romário, no próximo dia 15, todos os membros da CPI do futebol terão uma reunião com o Ministério Público, a Polícia Federal, a PGR e o Ministério da Justiça.

Outro lado

O presidente da FMF, Carlos Orione, não foi localizado pela reportagem.

Recentemente, ele esteve afastado na entidade, em função de problemas de saúde.

Orione já se recusou, em várias ocasiões, a dar entrevista ao site. 

 

 

Camila Ribeiro 

Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário