05/07/2012 - Jovem escapa de 2 acidentes seguidos

 

Um dia depois de ter sobrevivido ao acidente que matou 10 pessoas na BR-324, na região metropolitana de Salvador, o amolador de tesouras Adriano Santos escapou da batida entre uma van e um micro-ônibus que deixou 13 passageiros feridos na manhã desta quarta-feira (4), no bairro de São Cristóvão.
"Eu vinha no carro de trás quando de repente tomei aquele baque do susto, graças a Deus não tive nada, ontem me livrei de um grande acidente na estrada de Candeias, ali na BR-324. Pela segunda vez, hoje, de novo, nasci novamente. Acidente acontece né, a gente não está 'escape', agora eu só tenho a agradecer a Deus e aos meus orixás", diz Adriano.
 
O amolador conta que mora no bairro de São Marcos, em Salvador, e ia trabalhar em São Cristóvão nesta manhã. Antes da batida entre o micro-ônibus e a van, ele desceu para tomar café. "Eu vinha no ônibus e desci para tomar um café e ele bateu no fundo, mas graças a Deus não teve gravidade como ontem", observa.
 
Escapou pela janela
 
Assim como a recepcionista Andrea Nery de Santana, que pulou da janela assim que a van em que viajava, envolvida no acidente com dez mortes, parou na pista da BR-324 na manhã de terça-feira, o amolador Adriano também estava sentado atrás do motorista do veículo e escapou pela janela. "Eu estava do lado da janela e pulei, senão eu acho que seria fatal", avalia o amolador.
Adriano voltava dos festejos juninos e conta que pegou a van dois pontos antes do município de Candeias. "Estava todo mundo cochilando, eu tava vindo da farra do São João ainda. Acordei com o impacto. Eu estava em um banco atrás do motorista, nasci mais uma vez, porque aquele acidente foi demais, eu poderia não estar vivo para contar a história", conclui.
 
Dez pessoas morreram no acidente grave ocorrido no início da manhã de terça-feira, na BR-324, região metropolitana de Salvador. Nove pessoas que viajavam em uma van morreram na hora, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A 10ª vítima morreu após dar entrada no Hospital Geral do Estado, em Salvador. Outras quatro pessoas foram internadas na unidade de saúde - uma recebeu alta no final da manhã e outros três permaneciam internados.
 
O acidente ocorrido por volta das 5h15, nas proximidades do município de Candeias, envolveu uma carreta com placa de Itaúna (MG) e uma van licenciada em Santo Amaro, na Bahia, que transportava 16 pessoas. A van bateu na lateral da carreta no km-591, no trecho do posto de combustível Laçador. Segundo familiares, os passageiros saíram da cidade de Saubara, a 91 km de Salvador.
 
O motorista da carreta saiu ileso do acidente. "Eu vinha na pista, na velocidade certa, quando ele chegou correndo demais. Eu só vi o impacto. Não sei o que aconteceu", diz o condutor Valdeci Luís da Cunha, que saiu do Recife (PE), com o veículo carregado de ferro, em direção ao município baiano de Simões Filho. Segundo a PRF, ele deve ser encaminhado para prestar depoimento na delegacia de Candeias, onde será aberto inquérito policial.
De acordo com a Agerba, órgão estadual que regula e fiscaliza os transportes, a van envolvida no acidente não possuía licença para realizar transporte, configurando clandestinidade. Segundo o diretor executivo do órgão, Eduardo Pessoa, o proprietário do veículo solicitou vistoria junto à Agerba em setembro de 2011, mas a realização do procedimento foi negada porque a van não possuía requisitos para circular.
 
Situação dos feridos
 
Três pessoas continuam internadas no Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador. Segundo a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), um deles apresenta estado grave e passou por uma cirurgia ortopédica na terça-feira. Outro permanece em observação. O terceiro paciente teve alta do neurologista e do ortopedista, mas aguarda avaliação do buço maxilo facial.
Outros dois feridos - um deles o motorista da van - estão no Hospital do Subúrbio. A assessoria da unidade de saúde informou ao G1 na manhã desta quarta que ambos permanecem em estado grave.
 
Mortos
 
Apenas um dos 10 mortos ainda não foi identificado pelo Departamento de Polícia Técnica, que se refere à quarta pessoa encaminhada para o HGE e que morreu ainda na unidade de saúde. De acordo com o DPT, familiares retiraram os corpos de três das vítimas, que foram levadas para as cidades de Terra Nova, Santo Amaro e Saubara. Uma criança de 12 anos que morreu no acidente estava sem documentação e teve o corpo reconhecido pelo pai, que se apresentou no local. Apenas uma das vítimas identificadas é do sexo feminino; os demais são do masculino.
 
Escrito por G1

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário