05/08/2014 - Muvuca não teme impugnação e 'manda recado' ao MP

O candidato José Marcondes dos Santos Neto, (PHS), o Muvuva, abriu a rodada de entrevistas que será realizada pelo jornal do Meio Dia da TV Record Cuiabá no decorrer desta semana com os 5 postulantes ao governo do Estado. A ordem das entrevistas foi definida por meio de sorteio com a participação de representantes de todos os candidatos.

Além de falar de suas propostas de governo, também teceu críticas aos principais concorrentes e mandou um recado ao Ministério Público Eleitoral (MPE) garantindo que não vai aceitar ser excluído da disputa. Isso porque o MPE pediu a impugnação de seu registro de candidatura por não prestação de contas de outras 2 campanhas que Muvuca teve o nome homologado, mas recuou sem oficializar a desistência.

Muvuca afirmou que não se sente menor que seus concorrentes e garante estar preparado para enfrentar todas as panelinhas políticas que estão ai. “É muito pequeno querer tirar eu do jogo simplesmente porque não prestei contas. Não prestei contas porque não fui candidato, mas o erro foi eu não ter declarado junto à Justiça que retirei minha candidatura. Eu retirei minha candidatura e rompi com aquele grupo de poder que queria usar eu como escadinha. Eu não aceito ser usado. Nós, as pessoas de bem não podem deixar ser usado por essas elites políticas. Agora é muito pequeno, existem coisas mais graves ai pra tirar a gente da jogada, tem gente que frauda ata, tem candidato ai que tem envolvimento com financiador da campanha que não se explicou desde 2010, tem fichas questionáveis, fichas-sujas”, cutucou.

Muvuca criticou o Ministério Público e disse que não vai recuar de sua candidatura. “Muita gente sabe que tem candidato ai que tem ligação por ser oriundo de lá, quer tirar eu do jogo, do debate, não vamos aceitar não, povo não pode aceitar, porque isso ai é tirar o povo da jogada é tirar a oportunidade da gente ter novas ideias, novos projetos, novas práticas e a forma diferenciada de fazer política como aqui estou propondo”.

Entre as atividades de campanha já realizadas, Muvuca visitou usuários de drogas que se concetram em regiões como as proximidades da rodoviária de Cuiabá. Ele acredita que a questão das drogas é o principal problema a ser atacado hoje. “Eu digo isso porque eu vivi esse drama e é com essa experiência de hoje estar aqui entre os 5 homens que pode ser o governador do nosso estado propor para familiares que sofrem que existe a recuperação e esperança”, explicou afirmando que se for eleito vai criar junto com as unidades de recuperação e comunidades terapêuticas clínicas nos 141 municípios do Estado. Para ele, hoje falta ajuda do poder público às famílias de dependentes químicos, mas em seu governo promete que vai priorizar essa questão.

Combate ao tráfico - Ele garantiu ainda que vai investir no combate ao narcotráfico na região de fronteira aumentando o efetivo policial e adquirindo equipamento de ponta, de qualidade para evitar que a droga entre em Mato Grosso pelas fronteiras secas e alagadas. Muvuca pretende ainda dar oportunidade aos jovens para mantê-los afastados das drogas. Um desses mecanismos será a escola em tempo integral para crianças e adolescentes entre 6 e 15 anos. Ao falar de ensino integral ele destacou que os alunos terão também merenda decente. “Essa merenda que hoje talvez não chegue por causa das elites políticas, dessas panelinhas dos meus concorrentes. Muitas delas roubaram merenda escolar das crianças, roubaram o futuro das nossas crianças”, cutucou sem citar nomes.

De acordo com Muvuca, os dramas sociais vividos hoje como as drogas, o tráfico, a violência, a educação, a saúde, são frutos “desse pacto conservador que está encastelado nas candidaturas dos concorrentes”. Em seguida afirma que ele é a melhor opção. “Para equilibrar esse jogo, essa força, nós precisamos votar em alguém que venha do povo, em alguém que consiga, que tenha discernimento e que saiba os dramas reais do viver coletivo”.

Combate à corrupção - Muvuca disse que a corrupção é grande problema que assola as administrações públicas há mais de meio século e que muito do dinheiro público é escoado para o ralo da corrupção. Ele garante que no seu governo o combate a esse mal será prioridade. “Vamos colocar o Ministério Público dentro do governo. Política de combate à corrupção será uma política de Estado e não de governo. O funcionário público corrupto vai ser demitido no meu governo pelo Diário Oficial e não pela imprensa. Não vamos esperar escandalizar, aparecer no jornal, na televisão que fulano cometeu algum ato de improbidade”.

Juventude - Para Muvuca, as panelinhas políticas e discussões vazias que não refletem os dramas reais da população mato-grossense e o jogo baixo em época de campanha como boatos, piadinhas e acusações infundadas afastam ainda mais os jovens. “Para consertar precisamos trazer o jovem para o debate”, diz ele destacando que veio do movimento estudantil, dos movimentos sociais e populares e espera contar com apoio da juventude. Entre suas propostas para a juventude está a construção de casas.

“Eu construirei mais casas do que o governador Blairo Maggi. Ele construiu 80 mil, eu vou construir 160 mil casas, governar também é construir casas. Dessas casas, 10% vai ser para esses jovens, de 18 a 25 anos que estão querendo enfrentar a vida, estão casando e precisam de uma oportunidade”, disse Muvuca que declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 150 mil e uma previsão gastar R$ 10 milhões em sua campanha eleitoral, caso consiga arrecadar tal valor.

 

Welington Sabino, repórter do GD

Comentários

Data: 05/08/2014

De: MUVUCA

Assunto: GOVERNADOR

Um candidato desse é pura piada, nem merece atenção. com menos de 1% já demagogo desse jeito, imagine de subir mais um pouquinho. OLHA O NOME DO CARA: MUVUCA.

Novo comentário