05/09/2015 - DA ALDEIA DE PARANATINGA PARA O MUNDO: Lutadora mato-grossense conquista 3º lugar nos Jogos Escolares

05/09/2015 - DA ALDEIA DE PARANATINGA PARA O MUNDO: Lutadora mato-grossense conquista 3º lugar nos Jogos Escolares

Quebrando muitas barreiras e superando dificuldades a indígena Larissa Tywaki Pedroso, de 13 anos, conquistou o terceiro lugar na categoria peso médio da Luta Olímpica, dos Jogos Escolares da Juventude, etapa de 12 a 14 anos, realizados em Fortaleza, Ceará

Assim que o árbitro central levantou a mão de Larissa na disputa do terceiro lugar, a sua treinadora, Andressa Ueharo, não resistiu e chorou. O treinador de sua adversária também estava emocionado. A história de superação de Larissa percorreu as áreas de luta e muitas pessoas vieram assisti-la.

Larissa estuda na Escola Indígena Kura Bakairi, da Aldeia Pakuera, e é obrigada a viajar 100 km em estrada de terra para poder treinar em Paranatinga.

Larissa conseguiu vencer as duas primeiras lutas com certa tranquilidade. Porém, acabou perdendo no terceiro embate por um pequeno deslize, como classificou Andressa. De volta para a disputa de lugar, a menina mostrou a disposição de sempre e fez uma luta duríssima contra uma atleta do Piauí, conseguindo a vitória apenas nos segundos finais. “Ela não desiste, esse é o diferencial dela”.

Apesar da excelente classificação, tanto Larissa quanto sua técnica, Andressa, querem mais. Por isso, a dupla vai trabalhar para voltar ainda mais forte nos jogos do ano que vem e tentar uma classificação para o Mundial Juvenil da categoria, que será realizado na Argentina, em 2018. Esse é só um dos passos, da dupla que pretende chegar as Olimpíadas.

Alma de Guerreira

A maior dificuldade que Larissa tem para se manter no esporte é a distância entre a sua casa e o local de treino. Em 2014, ele conseguiu abocanhar uma medalha de bronze nacional, mesmo treinando apenas uma vez por mês, número muito inferior ao de suas adversárias, que treinam de três a sete vezes por semana. Neste ano ela aumentou a rotina de treinos para uma vez por semana.

Além disso, as condições de treino também não são das melhores. Na aldeia, ela treina descalça e no terrão batido. Na cidade, ela utiliza uma estrutura provisória para se preparar.

Larissa contou que o sonho de ser lutadora surgiu por meio de sua professora, que lhe apresentou no esporte uma oportunidade de crescer e conhecer o mundo. “Eu tenho o sonho de ser atleta profissional. De poder viajar e lutar pelo mundo todo”, contou. Em Fortaleza, ela terá a oportunidade de conhecer o mar. “Ela ficava me pedindo, ‘professora, podemos ir no mar’. Mas, não podíamos porque estávamos focadas no nosso objetivo. Porém, hoje nem vamos jantar aqui no centro de convenções para eu leva-la para praia”, afirmou Andressa.

Essa disposição fez com que o campeão mundial de jiu jitsu e presidente da Federação Mato-grossense de Jiu-jitsu e Lutas Associadas (FMTJJLA), Francisco José Fernandes Junior, o “Chiquinho”, voltasse os olhos para pequena guerreira. “Ela ainda precisa aprender muito, mas já possuí dois dos principais fatores para ser uma lutadora campeã, força física e a alma de guerreira”.

Exemplo 

Um dos grandes motivos do sucesso de Larissa é a parceria com a sua professora, Andressa Ueharu, que há três anos em uma partida de futebol conheceu a garota. A professora, praticamente adotou a garota, que chega a dormir na casa dela para treinar. Como não pode ir sempre para a aldeia, a treinadora passa uma série de exercícios para a garota cumprir, além das atividades rotineiras da tribo.

Oriunda do atletismo, Andressa, deixou o interior de São Paulo para viver em Paranatinga onde relembrou os anos como judoca e passou a estudar mais sobre a Luta Olímpica. Agora, batalha para conseguir um tatame e poder atender mais crianças. “Larissa é um espelho para os meninos e meninas. E agora, algumas pessoas entraram em contato e estamos ansiosos pela possibilidade de termos um tatame”.

Neste sábado (05.09), os meninos da Luta Olímpica irão fazer a sua estreia no torneio. Já no domingo, será a vez da competição por equipes mistas, quando Larissa voltará ao tatame.

 

 

 

Gustavo Nascimmento

Redação/Gcom-MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário