05/10/2014 - Renovação de MT na Câmara Federal deve ser deve ser de 50%

A luta pelas oito vagas de  Mato Grosso na Câmara dos Deputados é a considerada a mais acirrada das últimas três décadas. As aposentadorias dos deputados federais Wellington Fagundes (PR), que disputa o Senado; e deputado e ex-governador Júlio José de Campos, presidente do DEM; a desistência do deputado Roberto Dorner; além da morte do deputado Homero José Pereira (PSD), deixaram a disputa completamente aberta.
 
O Procurador Mauro Lara (Psol) tem chance de estar entre os mais votados, mas o seu principal desafio é conseguir somar legenda para abrir a vaga na Câmara Federal – estimada em torno de 200 mil votos.

Nas últimas semanas, os mais citados na base governista são os deputados federais Carlos Bezerra (PMDB), Valtenir Pereira (Pros) e Ságuas Moraes (PT), que tentam a reeleição, além do deputado estadual Hermínio Jota Barreto (PR), candidato a federal na esteira do primo Wellington Fagundes.
 
Na oposição, os mais citados são o deputado federal Nilson Leitão (PSDB), que tenta a reeleição; o ex-secretário Fábio Garcia (PSB); o deputado estadual Ezequiel Ângelo Fonseca (PP), e o ex-prefeito Adilson Sachetti (PSB), de Rondonópolis.

 

Pelo site  do TSE, é possível acompanhar em tempo real a apuração, bastando o eleitor escolher a apuração nacional ou por estado.

Acompanhe aqui

 

 

Da Redação - Viviane Petroli

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário