06/02/2011 - 09h40 Traficante Fernandinho Beira-Mar é transferido para Mossoró (RN)

FolhaOnline

O traficante Luís Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, foi transferido no início da noite de sábado (5) para o presídio federal de Mossoró, a 277 km de Natal (RN). Para trazer o bandido ao Rio Grande do Norte em sigilo, foi montado um forte esquema de segurança.

Beira-Mar, que estava no presídio federal de Catanduvas (PR), chegou ao Aeroporto Dix-Sept Rosado, em Mossoró, por volta das 18h30 de ontem em uma aeronave da FAB (Força Aérea Brasileira). Outros quatro bandidos cariocas também foram transferidos nesta operação.

No ar, o grupo foi escoltado por 20 agentes penitenciários federais. Quando chegaram a Mossoró, outros 30 agentes, além de policiais federais e rodoviários federais se juntaram a operação. O traficante foi levado imediatamente ao presídio de segurança máxima.

Até minutos antes de sua chegada a Mossoró, nenhuma força policial do RN havia sido informada da operação. Tudo para evitar possíveis falhas. O governo do Estado só confirmou a notícia por volta das 21 horas de ontem . Até agora, os nomes dos outros presos transferidos ainda não foram confirmados pela direção da unidade prisional.

O presídio de Mossoró, único do Nordeste sob o controle do governo federal, tem 13 mil metros quadrados de área coberta e conta com 208 celas individuais, 280 câmeras, equipamentos de raio-x e sensores de tóxicos e fumaça. Também é impossível o uso de telefones celulares, já que o sinal dos aparelhos é bloqueado no local.

Fernandinho Beira-Mar está preso em penitenciárias federais há dez anos. Mesmo detido em Catanduvas, onde estava até a manhã de ontem, o bandido apontado como um dos mais perigosos do país conseguia manter seu controle sobre o Comando Vermelho, maior facção criminosa do Brasil.

Segundo reportagem da revista Veja desta semana, o traficante consegue controlar, da cadeia, a venda de 200 quilos de cocaína e 300 de maconha todos os meses. Além de ordenar assassinatos, sequestros e rebeliões.

A cocaína da quadrilha de Beira-Mar é comprada no Paraguai por R$ 5 mil o quilo. A estimativa é que o traficante gaste mensalmente R$ 1 milhão com a droga e embolse R$ 2,5 milhões.

No começo deste ano foi descoberto um plano traçado por Beira-Mar em 2007. O traficante queria sequestrar o filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o empresário Luís Claudio Lula da Silva. O sequestro foi frustrado quando Juan Carlos Abadía, líder do tráfico colombiano, entregou o esquema para acelerar sua extradição.

Beira-Mar foi condenado a 120 anos de cadeia por tráfico internacional de drogas e armas, homicídio e lavagem de dinheiro, entre outros crimes. No ano passado, foi a partir de ordens suas que criminosos passaram a queimar carros nas ruas do Rio de Janeiro.