06/02/2013 - Deputados cobram que maquinários continuem recuperação de rodovias

Presidente da AL-MT, José Riva (PSD), defendeu que o Governo do Estado devolva a gestão dos Consórcios Intermunicipais para os prefeitos

 

Prefeitos de vários municípios mato-grossenses entraram em contato com deputados estaduais e manifestaram a angústia com a informação de que os maquinários poderiam parar as atividades até o Governo do Estado definir um novo modelo de gestão para os Consórcios Intermunicipais, responsáveis pela manutenção e recuperação das rodovias estaduais.

 

Críticos em relação à proposta, os parlamentares defenderam durante sessão ordinária desta quarta-feira (6) pela manhã, que o Poder Executivo mantenha os maquinários em atividade e convoque os prefeitos para debater a possibilidade dos gestores reassumirem o comando dos maquinários, por meio dos Consórcios Intermunicipais.

 

Presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PSD), entrou em contato com o governador Silval Barbosa (PMDB) a pedido dos parlamentares e dos gestores municipais. “O chefe do executivo estadual já tomou a decisão de conversar com os prefeitos, designou alguém da Secretaria de Estado de Transporte e Pavimentação Urbana (Setpu) para fazer esse contato. Acho a idéia interessante, pois o governador quer que os prefeitos assumam os Consórcios Intermunicipais. Defendi que os maquinários não parassem as atividades e ele [Silval] comunicou que não vai retirar as máquinas que promovem a manutenção das rodovias estaduais”, explicou.

 

Como exemplo, Riva citou a situação difícil de rodovias como a MT-338, conhecida como ‘Estrada da Baiana’, MT- 208, MT-358, MT-471, MT-206, MT-170 e MT-100. “Todos estão angustiados com a possibilidade de paralisação das máquinas, assim como eu fiquei. Não dá para admitir, em um momento como esse, em que precisamos da presença do Estado, dos maquinários no interior, parar um trabalho que nem é de recuperação e sim emergencial para não interditar as estradas e deixar as cidades isoladas”, alertou.

 

Riva defendeu que os prefeitos assumam os Consórcios Intermunicipais, mas lembrou que o Governo do Estado precisa fazer sua parte. “Não pode prometer óleo diesel e não dar, o Poder Executivo afirmou que iria resolver isso. Existe um sentimento que os Consórcios podem dar certo, se tiver maior participação dos prefeitos. Precisamos encontrar uma solução, pois as estradas de Mato Grosso contam com essas máquinas, mesmo sucateadas, em função de ajudarem muito os municípios”, lembrou.

 

Desde setembro do ano passado, o presidente da Assembleia Legislativa tem dito sobre a possibilidade de cidades ficarem isoladas em função do mal funcionamento dos Consórcios Intermunicipais em 2012. “O Poder Executivo deve admitir que o modelo praticado falhou. É preciso entregar a gestão novamente aos prefeitos, mas com as condições necessárias. Os gestores municipais mal dão conta de recuperar as estradas vicinais, e estamos falando das rodovias estaduais”, disse Riva.

 

Na opinião de Riva, é preciso disciplinar o funcionamento dos Consórcios Intermunicipais. “O Governo do Estado deve passar as máquinas para os consórcios, chamar os prefeitos e fazer um pacto, de pelo menos entrar com o combustível. Nesse momento, se o Poder Executivo tirar as máquinas das estradas, será uma tragédia e não podemos permitir isso”, desabafou.

 

TRIBUNA – Vários deputados utilizaram a tribuna durante a sessão para cobrar soluções do Governo do Estado. O parlamentar Wagner Ramos (PR) explicou que os prefeitos têm reclamado há algum tempo que os maquinários não estão atendendo a contento, por meio da empresa terceirizada que faz o trabalho. “São 17 Consórcios Intermunicipais e na visão dos gestores, funcionava melhor quando os prefeitos administravam. O Poder Executivo parou justamente pelos questionamentos, mas não é certo parar totalmente e sim discutir a solução. No Médio-Norte, por exemplo, funcionava bem quando os gestores gerenciavam”.

 

O deputado Dilmar Dal´Bosco (DEM) disse que a retirada das máquinas é equivocada. “É um trabalho feito para a recuperação de pontes e estradas que deve ser promovido. Na verdade, o Estado não está dando condições de tráfego para a população e os maquinários ainda precisam de manutenção”.

Já o deputado Pedro Satélite (PSD) sugeriu que seja feito um planejamento, com a discussão entre Governo do Estado, prefeituras e parlamentares para que seja estabelecido onde os maquinários irão atender nos Consórcios.

 

Para o deputado Baiano Filho (PMDB), os Consórcios Intermunicipais eram mais eficientes quando gerenciados pelos prefeitos. “Hoje estes são mal gerenciados, patrulhas não tem pneu e combustível, por exemplo. É preciso buscar uma solução imediata, sentar e debater o tema, definindo quem vai administrar e as condições que serão dadas pelo Governo do Estado, ou seja, definir o jogo e fazer a regra”, opinou.

 

CLAMOR – Prefeita de Nova Bandeirantes, Solange Kreidloro (PSD), explicou que atualmente é a vice-presidente do Consórcio Intermunicipal da região. Na última quinta-feira (31), esteve juntamente com outros seis prefeitos, reunidos com o governador, onde solicitaram que os prefeitos retomassem a gestão dos maquinários, ou que fosse enviada nova frota. “Temos trecho de Alta Floresta à Nova Bandeirantes que são intransitáveis, atualmente passam se fossem arrastados por tratores. Se os maquinários forem recolhidos, será um caos. Na nossa cidade, precisamos da MT-208 para transitar, não temos outra via de acesso”, reclamou.

 

KLEVERSON SOUZA

Assessoria da Presidência

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário