06/02/2015 - Polícia Civil prende gêmeos com cálices furtados de igreja em Tangará da Serra

06/02/2015 - Polícia Civil prende gêmeos com cálices furtados de igreja em Tangará da Serra

Dois irmãos gêmeos foram presos em Tangará da Serra (239 km a Médio-Norte) por receptar cálices furtados de uma igreja católica, no município. Os suspeitos, Izac Campos Pereira e Izaias Campos Pereira, 30 anos, foram presos pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), de Tangará, na tarde de quarta-feira (04.02).

Os cálices foram encontrados na residência deles, no bairro Vila Esmeralda a Polícia. Conforme o delegado, Vitor Chab Domingues, o frei responsável pela igreja comunicou o furto de objetos sacros na Delegacia e os policiais passaram a investigar.

Os policiais conseguiram identificar onde os objetos estariam escondido e o delegado representou por buscas na casa, onde os investigadores lograram êxito em recuperar os objetos.

Os irmãos foram autuados no crime de receptação, sem aplicação de fiança, pois os dois possuem condenação também no delito de receptação. Os dois foram encaminhados ao Centro de Detenção Provisória (CDP).

Os presos contaram ao delegado Vitor Chab que compraram os objetos pelo valor de R$ 30, porque acharam bonito. “Em dias anteriores foi divulgado na imprensa traficantes do Rio de Janeiro que estariam tomando cerveja em cálices, como forma de ostentação. Com certeza os indivíduos daqui da cidade também compraram para ostentar”, declarou o  delegado.

O delegado informou ainda que Frei Elizeu, da Igreja matriz de Tangará da Serra, enalteceu o trabalho da Polícia Civil, agradecendo pela recuperação dos cálices.

Cada cálice está avaliado em R$ 1 mil. A Polícia Civil ainda trabalha para localizar os outros objetos furtados da igreja, como sacrário, e identificar novos suspeitos.

A ação integra o plano operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), para os primeiros 100 dias, da operação "Impacto", de enfrentamento à criminalidade no Estado de Mato Grosso.

Participaram da operação os policiais civis Lázaro, Edvaldo Tocantins, Leonardo e Edmilson, coordenados pelo delegado titular da Derf, Vitor Chab Domingues.

 

 

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário