06/03/2011 - 17h:34 Corrupção na polícia é reflexo da sociedade, diz coronel

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Osmar Farias, é um dos responsáveis pelo “limpa” que vem ocorrendo na corporação. Em menos de três meses, 20 policiais já foram expulsos por desvio de conduta, alguns deles, por crimes graves como homicídios. Porém para ele, a corrupção na polícia é um reflexo do que é a sociedade nos tempos de hoje.

“De onde vem o policial? Ele vem da sociedade e a sociedade é corrupta. A corrupção está em todo lugar, não podemos falar que só existe na polícia”, afirmou em entrevista exclusiva ao Olhar Direto.

Há nove meses no comando, coronel Farias determinou que a Corregedoria da PM fizesse um mutirão para agilizar o andamento dos processos de alguns agentes, o resultado tem sido às inúmeras exonerações dos policiais. Sobre a demora na conclusão dos processos, alguns deles demoram até 10 anos, o comandante critica os excessos de recursos cabíveis para estas situações.

“Os recursos são os mesmo que no Judiciário e atrasa os processos, mas eu também não posso responder pelas gestões anteriores. Quando assumi determinei que a Corregedoria fizesse um mutirão na minha gestão”, explicou.

Sobre a falta de efetivo na PM, ainda mais com o limpa na corporação, o coronel Farias é enfático ao afirmar: “eu prefiro menos efetivo, mas correto, do que os corruptos na polícia e vamos continuar mandado embora os tomates podres”.

Dentre os policiais exonerados, está o soldado José de Barros da Costa, comparsa do ex-cabo Hércules de Araújo. O policial já tinha duas condenações por homicídio e ainda comprovou-se sua participação na fuga de Hércules da Penitenciaria Central do Estado (Pascoal Ramos). A expulsão do soldado Costa demorou 10 anos para ocorrer, após a primeira denúncia feita contra o policial.

 

Da Redação - Alline Marques