06/03/2015 - Crianças de São Felix do Araguaia e Vila Rica irão receber suplementação alimentar

Mais de 12 mil crianças de 111 creches localizadas em 47 municípios mato-grossenses passarão a receber, a partir deste mês, suplementação alimentar com o objetivo de prevenir e controlar carências nutricionais na infância. A ação faz parte do programa NutriSUS lançado essa semana pelo Ministério da Saúde. Ao todo, serão distribuídos 724 mil sachês de vitaminas e minerais no estado.

Para participar da ação, os municípios precisam aderir ao Programa Saúde na Escola (PSE). As creches participantes são indicadas pelos gestores municipais, mas precisam atender alguns requisitos como possuir mais de 110 crianças na faixa etária entre 6 e 48 meses.

O Ministério da Saúde investiu R$ 7,5 milhões na ação, que atenderá mais de 330 mil crianças de 6.864 creches em 1.717 municípios por todo o país. Para 2015 está previsto um investimento de R$ 12,5 milhões para a compra de 40 milhões de sachês. A iniciativa é realizada em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). A região Centro-Oeste terá 286 creches participando da iniciativa.

No Brasil, estima-se que uma em cada cinco crianças menores de cinco anos apresentem anemia, sendo mais frequente em menores de dois anos. A expectativa é que a suplementação alimentar reduza este índice. De acordo com o Estudo Nacional de Fortificação da Alimentação Complementar (ENFAC), realizado pelo Ministério em parceria com a USP, a suplementação reduz em 38% os casos de anemia e em 20% a deficiência de ferro após o uso do sachê em pó. A participação no programa é voluntária e depende do interesse do gestor municipal em aderir à iniciativa.

A estratégia já funciona como projeto piloto em 470 creches de 151 municípios e beneficia mais de 29 mil crianças. A falta de micronutrientes nos primeiros anos de vida pode prejudicar o desenvolvimento, causar doenças infecciosas e respiratórias, levar à desnutrição e ate à morte, sobretudo nas populações com menor renda, que tem menos acesso à alimentação balanceada. Uma alimentação equilibrada é um dos fatores para garantir o crescimento e desenvolvimento saudável.

O sachê que será entregue para as creches é composto de 15 micronutrientes e é facilmente administrado, devendo ser adicionado uma vez ao dia em uma das refeições oferecidas à criança. O suplemento não altera o sabor do alimento, o que evita rejeição, é de fácil absorção pelo organismo e não causa irritação gástrica. O consumo do sachê deve ser feito durante 60 dias e ter uma pausa por quatro meses. O ciclo deverá se repetir até a criança completar três anos e onze meses.

A suplementação alimentar não é um substitutivo à merenda escolar e sim a fortificação da mesma, não alterando o sabor da comida servida na creche. O sachê irá complementar a alimentação diária, fazendo com que as crianças ingiram micronutrientes de forma saudável.

A estratégia está de acordo com a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) que recomenda a fortificação com múltiplos micronutrientes para aumentar a ingestão de vitaminas e minerais em crianças. Aproximadamente 50 países usam essa estratégia ou estão em fase de implantação. A ação integra o Brasil Carinhoso, que compõe o Plano Brasil Sem Miséria do governo federal.

Municípios participantes

Dos 141 municípios de Mato Grosso, 47 aderiram ao programa NutriSUS. São eles: São Félix do Araguaia, Ribeirão Cascalheira, Nova Lacerda, Vila Rica, Nova Bandeirantes, Carlinda, Poxoréu, Nova Ubiratã, Nossa Senhora do Livramento, apiacás, Campos de Júlio, Nova Maringá, Campinápolis, Vila Bela da Santíssima Trindade, Ipiranga do Norte, Nova Monte Verde, Tabaporã, Nova Canaã do Norte, Juruena, Tapurah, Nobres, Pedra Preta, Guarantã do Norte, Pontes e Lacerda, Alta Floresta, Santo Antônio de Leverger, Paranatinga, Matupá, Juína, Juscimeira, Cuiabá, Mirassol D'Oeste, Alto Taquari, Poconé, Colniza, Juara, Colíder, Barra do Garças, Diamantino, Várzea Grande, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Sorriso, Lambari D'Oeste e Rio Branco.

Composição do sachê de micronutrientes - Vitamina A RE (400 µg), Vitamina D (5 µg), Vitamina E TE (5 mg), Vitamina C (30 mg), Vitamina B1 (0,5 mg), Vitamina B2 (0,5 mg), Vitamina B6 (0,5 mg), Vitamina B12 (0,9 µg), Ferro (10 mg), Zinco (4,1 mg), Cobre (0,56 mg), Selênio (17 µg) e Iodo (90 µg).

 

 

Ses-MT

Comentários

Data: 06/03/2015

De: paula

Assunto: crianças

muito bom pois tem muitas crianças de baixo peso que precisam dessa complementação.

Data: 06/03/2015

De: Juca do Guaraná

Assunto: Crianças

Bom, muito bom, até porque só quem recebe suplementação "alimentar" nessa administração é o prefeito e a Conceição.

Ele$ estão vitaminados

eles gosta de $uplementação "alimentar"

Novo comentário