06/04/2016 - Rodrigo Faro prestará depoimento por conta de "tratamento abusivo" contra cuiabano durante gravação

06/04/2016 - Rodrigo Faro prestará depoimento por conta de "tratamento abusivo" contra cuiabano durante gravação

O juiz Yale Sabo Mendes da Terceira Câmara Cívil do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) determinou, na última sexta-feira (01), que o apresentador Rodrigo Faro preste esclarecimentos em relação a uma acusação de danos materiais, morais e estéticos.

Walmor Ferreira, autor do processo contra o apresentador da TV Record, acusa Faro de tê-lo submetido a tratamentos odontológicos abusivos durante a gravação do quadro televisivo “Arruma meu marido” do programa "O Melhor do Brasil", no ano de 2011. 

Na determinação, o juiz indeferiu Embargo Declaratório em que a defesa do apresentador alega que há “obscuridade” na decisão em que o réu é intimado a depor na Justiça do Estado de São Paulo para esclarecer sobre o ocorrido. 

Na ação que move contra a Rede Record, Walmor pretende o pagamento de danos morais e o custeio de todas as despesas relativas a um tratamento odontológico para a sua reabilitação bucal. 

Entenda o caso

Segundo a peça, Walmor foi selecionado entre 800 candidatos para participar do quadro e acompanhou por nove meses as instruções encaminhadas por e-mail pelo produtor do programa. Uma das medidas, segundo a ação, era abster-se de cortar o cabelo e barba até a gravação do "O melhor do Brasil". No fim do mesmo ano, Walmor teria viajado até a cidade de São Paulo para iniciar os tratamentos estéticos e para participar do programa que seria exibido como especial de fim de ano. 

Ainda conforme o autor da ação, a clínica odontológica parceira do programa extraiu 12 dentes no período de dois dias, ao invés de realizar o tratamento dentário prometido pelo produtor do quadro. Walmor teria tentado desistir de participar do programa, mas foi convencido pelos produtores a gravar, sob a alegação de que  a grade de programação da TV não poderia ser alterada. 

Walmor também conta que, durante a gravação do quadro,  foi instruído a não fazer movimentos bruscos com a boca uma vez que a prótese dentária poderia se deslocar enquanto falava.

Outro lado

Ao ser procurado pela equipe de reportagem do Olhar Jurídico, o setor jurídico da Rede Record prefeiriu não se manifestar sobre o caso .

 

 

 

 

Da Redação - Lázaro Thor Borges

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário