06/05/2012 - Ex-prefeito de Pedra Preta sofre atentado a bala e sobrevive

 

O ex-prefeito e pedra preta, Nelson Dias de Moraes de 63 anos de idade, foi vitima de um atentado a bala no final da noite de ontem (4), por volta das 23h14, quando estava em sua casa na Rua João XXIII no bairro Santa Cruz.

Segundo os primeiros a levantamentos, um indivíduo ocupando uma moto titan preta chegou armado e efetuou pelo menos seis disparos contra a pessoa do ex- prefeito atingindo-o pelo menos três vezes: uma no abdome, outra o peito que lhe perfurou o pulmão e outra no braço.

A perícia recolheu várias capsulas no local, denotando que o atirador pode ter usado uma pistola (calibre ainda não revelado).
Segundo relatos constantes do BO registrado pela PM, o próprio ex-prefeito teria procurado o Cisc na manhã de ontem por volta das 9h, relatando que estaria sendo alvo de ameaças de morte por parte de um familiar (ex-nora)...

Segundo relatos de Nelson Dias, ele foi avisado por uma fonte anônima que sua ex-nora uma advogada estaria num veículo GM Vectra bordô procurando um matador de aluguel e estaria disposta a pagar R$ 40 mil pela sua morte.

Ainda segundo os relatos do ex-prefeito, o seu informante teria repassado que uma pessoa (pistoleiro) teria conversado com a mulher, mas devido ele ser o esteio de sua família, o seu envolvimento e possível prisão poderia abalar a situação de sua família e filhos.

Segundo a fonte do ex prefeito, o pistoleiro teria levado em conta ainda a popularidade da vitima, ele percebeu que por conta da vitima ser uma pessoa muito conhecida (ex prefeito de Pedra Preta), o caso daria muita repercussão e em princípio não teria aceito a Empreitada.

Mas não ficou provado ainda se esta pessoa já parcialmente identificada acabou aceitando a empreitada e realizado a tentativa de homicídio.

Segundo o BO, o ex-prefeito relatou à policia que apenas neste ano já registrou dois boletins de ocorrências por ameaças à sua família.
Nelson Dias Moraes foi operado, está internado no Hospital Regional seu estado é grave, mas estável.

O caso já está sendo investigado pela Policia Judiciaria Civil- Divisão de Crimes Contra a Pessoa – DCCP do Cisc.

 

Escrito por Ailton Lima / Data Hoje   

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário