06/05/2015 - “A opressão não tolera a liberdade”, afirma a ministra Cármen Lúcia

A ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia participou da abertura do 7º Fórum Liberdade de Imprensa & Democracia, realizado em Brasília, na segunda-feira (4).

Ela confessou que durante a adolescência pensou em ser jornalista e que no início da carreira atuou como advogada do sindicato da categoria em Minas Gerais.

Para a ministra, não há democracia sem imprensa livre. Ela ressaltou que quanto mais democrática é uma sociedade, maior é a busca das pessoas pela justiça.

“Precisamos de uma imprensa livre para noticiar, analisar e discutir o senso de justiça. As pessoas sabem buscar a justiça devido ao importante papel da imprensa. Por isso a liberdade de imprensa é tão importante para fortalecer a democracia de uma sociedade”.

A ministra disse que apesar de a Constituição pregar uma imprensa livre, é necessário lutar diariamente por essa conquista. “Precisamos continuar nessa luta, pois sabemos que há no mundo ainda muita opressão. E sabemos, a opressão não tolera a liberdade. ”

O diretor geral da EBC, Américo Martins, também participou do Fórum e defendeu a pluralidade das formas de levar a informação. “A sociedade necessita de empresas públicas e comerciais fortes. Sem elas, não há uma imprensa livre, sem elas não ajudamos a sociedade a debater as necessidades para termos um mundo melhor”, disse.

Promovido pelo Portal Imprensa e com o apoio da Abert, Aner e ANJ, o evento também debateu a linha tênue entre a liberdade de expressão e crimes na esfera digital e os limites na criação publicitária.

 

 

ABERT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário