06/10/2015 - Assessoria MPT/MT Edição Clodoeste Kassu - Água Boa News

 

Procuradores-chefes tomam posse em Brasília

02/10/2015 - O procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, deu posse à Thaylise Campos Coleta de Souza Zaffani como procuradora-chefe substituta do Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso (MPT-MT), em cerimônia que reuniu os gestores das 24 Regionais no Brasil. Na solenidade, realizada ontem (1º), em Brasília, a procuradora representou o procurador-chefe Fabrício Gonçalves de Oliveira, reeleito para o biênio de 2015-2017.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A eleição para escolha do novo procurador-chefe do MPT em Mato Grosso ocorreu no dia 24 de junho deste ano, em votação por aclamação dos procuradores do Trabalho lotados no Estado. Foi designada, ainda, como procuradora-chefe substituta eventual a procuradora do Trabalho Amanda Fernandes Ferreira Broecker. As portarias de recondução e designação foram publicadas hoje (1º) no Diário Oficial da União.

No evento, Fleury exaltou os procuradores reconduzidos e aqueles que assumem pela primeira vez um cargo de chefia. “Tenham certeza que todos terão o apoio da PGT para ajudá-los na missão de administrar suas Regionais. Não estarão sozinhos”, afirmou.

Escolhida pelos procuradores-chefes para discursar, a procuradora-chefe de Goiás (18ª) reconduzida, Janilda Guimarães de Lima, destacou que o novo gestor deve ser comprometido com o coração e não só com a razão, e deve atuar com eficiência, economicidade, praticidade no serviço público e construir humanamente essa vivência dentro e fora da instituição. “O líder deve ter a vontade de inspirar aqueles que estão convivendo com eles. Inspirar os servidores para dar o melhor de si. Inspirar os procuradores para que eles ajudem a construir algo na Regional para a comunidade do MPT e a sociedade em geral”.


O presidente da Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT), Carlos Eduardo Azevedo Lima, falou sobre a importância do cargo dentro da estrutura do MPT. “A chefia não é nada fácil. Tem suas particularidades. Mas é essencial que tenha legitimidade, como ocorreu, para combater as mais diversas irregularidades e injustiças sociais. Desejo pleno êxito a todos. E o sucesso de vocês é de todos nós. ”

Também participaram da posse a vice-procuradora-geral do Trabalho, Cristina Ribeiro Brasiliano; o corregedor Maurício Correia de Mello; a ouvidora Heloisa Maria Moraes Rego Pires; o chefe de gabinete da PGT, o procurador do Trabalho Sebastião Caixeta; além de ex-procuradores-chefes, procuradores e subprocuradores-gerais do trabalho.


Perfil
O procurador-chefe do MPT-MT, Fabrício Gonçalves de Oliveira, formou-se em Direito pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) em 2007. Em 2009, participou do concurso público do Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região e passou a ocupar o cargo de analista processual.

 

Oliveira ingressou na carreira de procurador do Trabalho em 2012, após ser aprovado no 17º concurso do Ministério Público do Trabalho, homologado em 09 de novembro do mesmo ano. Atuou, inicialmente, na Procuradoria Regional do Trabalho da 14ª Região, que abrange os estados de Rondônia e Acre. Lá, exerceu o cargo de procurador-chefe substituto até ser removido para Cuiabá, em 2014. Já em Mato Grosso, logo foi eleito procurador-chefe, por meio da Portaria nº 669, de 24 de outubro de 2014.

Thaylise Campos Coleta de Souza Zaffani é procuradora do Trabalho desde 2010. Graduou-se em Direito pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em 2006 e concluiu, dois anos depois, uma pós-graduação em Direito e Processo do Trabalho. Thaylise foi também analista processual no MPT em Mato Grosso entre agosto de 2007 e outubro de 2010.

Procuradores-chefes reconduzidos:
MPT na Bahia (PRT 5) – Alberto Bastos Balazeiro
MPT em Pernambuco (PRT 6) – José Laízio Pinto Júnior
MPT no Paraná (PRT 9) – Gláucio Araújo de Oliveira
MPT no Distrito Federal e Tocantins (PRT 10) – Alessandro Santos de Miranda
MPT em Rondônia e Acre (PRT 14) – Marcos Gomes Cutrim
MPT em Goiás (PRT 18) – Janilda Guimarães de Lima
MPT em Alagoas (PRT 19) – Adir de Abreu
MPT em Sergipe (PRT 20) – Raymundo Lima Ribeiro Júnior
MPT em Mato Grosso (PRT 23) – Fabrício Gonçalves de Oliveira

Novos procuradores-chefes:
MPT no Rio de Janeiro (PRT 1) – Fábio Goulart Villela
MPT em São Paulo (PRT 2) – Erich Vinicius Schramm
MPT em Minas Gerais (PRT 3) -  Adriana Augusta de Moura Souza
MPT no Rio Grande do Sul (PRT 4) – Rogério Uzun Fleischmann
MPT no Ceará (PRT 7) – Carlos Leonardo Holanda Silva
MPT no Pará e Amapá (PRT 8) – Hideraldo Luiz de Souza Machado
MPT no Amazonas e Roraima (PRT 11) – Fabíola Bessa Salmito Lima
MPT em Santa Catarina (PRT 12) – Marcelo Goss Neves
MPT na Paraíba (PRT 13) – Paulo Germano Costa de Arruda
MPT em Campinas (PRT 15) – Eduardo Luís Amgarten
MPT no Maranhão (PRT 16) – Marcos Antônio de Souza Rosa
MPT no Espírito Santo (PRT 17) – Estanislau Tallon Bózi
MPT no Rio Grande do Norte (PRT 21) - Fábio Romero Aragão Cordeiro
MPT no Piauí (PRT 22) – Jeane Carvalho de Araújo Colares
MPT no Mato Grosso do Sul (PRT 24) – Hiran Sebastião Meneghelli Filho​.

 

 

 

Assessoria MPT/MT

Edição Clodoeste Kassu - Água Boa News

 

 

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário