07/01/2016 - Ministério Público de Mato Grosso apura quedas de energia elétrica em Cuiabá

07/01/2016 - Ministério Público de Mato Grosso apura quedas de energia elétrica em Cuiabá

O Ministério Público de Mato Grosso, por meio do Promotor de Justiça Ezequiel Borges de Campos, instaura inquérito civil para apurar as interrupções no fornecimento de energia elétrica no mês de outubro de 2015 em diversos bairros de Cuiabá, sob responsabilidade da Energisa S/A. 
 

De acordo com o texto de abertura de inquérito, datado em 22 de dezembro de 2015, o Núcleo deDefesa da Cidadania e do Consumidor de Cuiabá - do MPE - entendeu que os apagões afetaram “milhares de consumidores residentes [...] com transtornos inclusive em unidade de saúde, o que configura aparente deficiência na prestação do serviço apto a produzir danos consideráveis ao conjunto da sociedade”, aponta em um trecho do documento.

A Energisa S/A foi campeã em número de reclamações e em atendimentos realizados pelo 
Procon, ao longo de 2015, com 13,9% ou 5.203 das 37.248 reclamações feitas entre janeiro e dezembro, ao órgão. Em agosto o Procon foi acionado 2.935 vezes para atender reclamações referentes à serviços da empresa. 

Em maio de 2015, um desligamento automático do fornecimento de energia elétrica deixou 72% de
Mato Grosso no escuro. Dos 141 municípios de Mato Grosso, 93 foram afetados. Em Cuiabá, os moradores de bairros periféricos, como da região do Coxipó, do Parque Cuiabá e do Tijucal, são os que mais sofrem com os chamados apagões e com as quedas constantes de energia que demoram, em muitos casos, horas para voltar.

Entre as principais queixas, além do apagão em si, são as oscilações de energia, que podem provocar problemas envolvendo aparelhos eletrônicos, com risco de incêndio. Além disso, a burocracia do sistema da Energisa S/A ao receber reclamações tem irritado muitos consumidores.
 
 
 
 
 

Da Redação - Paulo Victor Fanaia

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário