07/04/2015 - Estado de Mato Grosso realizará concurso para professores

Com a meta de deixar o número de professores contratados, os chamados interinos, em índices aceitáveis em relação aos efetivos, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) iniciou o processo para realização de concurso público. Este foi um dos compromissos assumidos pelo governador Pedro Taques, que começa a ser colocado em prática nos 100 primeiros dias de gestão.

Uma comissão, formada por técnicos da Seduc, da Secretaria de Gestão e do Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sintep), analisará a demanda, porém, dentro da previsão orçamentária do Estado. Após este levantamento, começa o processo para contratar a empresa que será responsável pelo concurso. Atualmente, 60% dos professores da rede estadual são contratados.

A proposta da atual gestão é se organizar para, ao longo dos quatro anos, alcançar uma média histórica de professores efetivos. O secretário de Estado de Educação, Permínio Pinto, lembra que há uma decisão judicial para realização do concurso que será cumprida pelo governo, muito embora pudesse ter recorrido para reverter a determinação, já que a demanda vem de governos anteriores.

Também nestes primeiros 100 dias de governo foram colocadas em prática metas consideradas ousadas à educação, como a discussão do Sistema Ciclado de Ensino, implantado no Estado há mais de uma década e que gera questionamentos dos próprios educadores, pais e estudiosos no assunto.

Para debater o Sistema Ciclado, a comissão, criada por meio de portaria, realizará audiências de maneira que envolva todas as regiões do Estado. Essa comissão é formada por técnicos da Seduc, Conselho Estadual de Educação (CEE), Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-MT), União dos Conselhos Municipais de Educação de Mato Grosso (UNCME), Sintep e Assembleia Legislativa.

Programa de combate ao analfabetismo, quitação de restos a pagar, realização de concurso de redação para celebrar os 150 anos do Marechal Cândido Mariano Rondon são algumas das ações realizadas neste início de governo em meio às medidas para amenizar a precariedade na rede física da maioria absoluta das 748 escolas. Além disso, a Seduc quitou de restos a pagar R$ 57,8 milhões entre janeiro e março. Foram pagas dívidas com construtoras, prefeituras, fornecedores e impostos.

Em visitas às unidades, apesar da série de problemas enfrentados, há um clima de expectativa por parte da comunidade escolar no atual governo. São dezenas de escolas que estão com sua estrutura apresentando riscos para os alunos. Para isso, prédios serão locados para não prejudicar os estudantes durante o ano letivo.

A professora Josivânia Fonseca Silva observou que a atual gestão está mais próxima, mais humanizada. “É coisa fantástica um governador vir até a escola. Estamos confiando muito em todos vocês”, disse a educadora durante a visita de Taques e Permínio à escola Adolfo Augusto de Moraes, localizada em Rondonópolis.

A unidade será uma das sete reconstruídas no decorrer deste ano. Dentro de 60 dias deve ser concluído o processo de licitação. “O nosso foco é o aluno. Hoje, eles são os que mais sofrem ao frequentar uma sala com tantos problemas”, disse Permínio.

“Carrego um peso nas minhas costas do risco que correm dos alunos”, afirmou a diretora da escola Benedito de Carvalho, Rebeka Ruiz. A unidade está localizada no CPA II em Cuiabá e passará por reforma este ano. Será destinado em 2015 um montante de R$ 65 milhões para melhorias nas unidades públicas estaduais.

Concurso de Redação - O governo de Mato Grosso realiza um concurso de redação destinado aos alunos de todos os níveis da rede estadual para celebrar os 150 anos de nascimento do Marechal Rondon, um dos mais ilustres mato-grossenses.

“Rondon: de sertanista sonhador a desbravador de fronteiras” é o tema do concurso, que vai premiar os vencedores com certificados, medalhas e kits multimídia em diferentes categorias.

 

 

Folha Max

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário