07/06/2013 - Juíza é assassinada a tiros dentro de Fórum em Alto Taquari - MT

A juíza da cidade de Alto Taquari (MT), a 509 quilômetros de Cuiabá,Glauciane Chaves de Melo, foi morta a tiros na manhã desta sexta-feira (7/6).

De acordo com informações preliminares ela foi executada dentro do Fórum da cidade, a tiros, pelo ex-marido.

A juíza teria se separado recentemente do marido, cuja identidade ainda não foi revelada. Mesmo assim, ela mantinha contato com ele, que atua no município como enfermeiro.

Nesta sexta-feira, segundo testemunhas, ele se dirigiu ao Fórum da cidade e entrou no gabinete da magistrada. A presença dele no prédio não chamou a atenção de ninguém, uma vez que mesmo com a separação os dois mantinham conversas.

Já no gabinete, após uma breve discussão, ele sacou um revólver e deu 2 tiros à queima roupa no peito de Glauciane que morreu quase que instantaneamente. Na saída, teria avisado que ia na casa da mãe da magistrada para executar a ex-sogra. Um policial que fazia a guarda do Fórum chegou a disparar na direção do suspeito, mas não o atingiu.

Equipes fazem, neste momento, uma varredura na cidade em busca de mais informações. Policiais civis e militares já estão no local para realizar o atendimento da ocorrência. A magistrada foi empossada no cargo em junho do ano passado.

O presidente do Tribunal de Justiça, Orlando Perri, e o juiz auxiliar da presidência, Luiz Octávio Sabóia, viajam no início da tarde para Alto Taquari. A Coordenadoria Militar confirmou o envio de uma equipe do Bope para ajudar nas buscas ao acusado. Também entrou em contato com o Comando Militar da região do Araguaia para auxiliar as diligências. Foi solicitado ainda o bloqueio das estradas que dão acesso aos estados de Mato Grosso do Sul e Goiás, com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Glauciane tomou posse do cargo em junho do ano passado. Antes ela tinha atuado como advogada e como assessora de um juiz em Belo Horizonte (MG). Conforme informação divulgada pela assessoria do TJ-MT na época na posse, Glauciane ficou classificada em 20º lugar no concurso e escolheu a Comarca de Alto Taquari para trabalhar ao levar em consideração ser um local tranquilo para atuar.

Por conta do crime, o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), Orlando Perri, informou, por meio de nota, que irá até o município para acompanhar de perto o caso.

(Com informações da rádio Eldorado)

COMENTÁRIOS

Data: 02/03/2014

De: disyCodaAdoro

Assunto: votaftese Lievoilaliamp NottahRaill 74445</Subject1>




Data: 12/12/2013

De: bourneHusbabe

Assunto: ELWQMype39



Data: 14/11/2013

De: bourneHusbabe

Assunto: DCKQQbtq31



Data: 09/11/2013

De: bourneHusbabe

Assunto: NGEUTiit79



Data: 08/06/2013

De: Robson Lima - Repórter e colonista policial

Assunto: capturar esse bandido é questão de honra

Rendemos condolencias aos familiares da Magistrada, empenhar na captura desse bandido é questão de honra n ão apenas só das polícias, mas através de informações da sociedade sobre o paradeiro deste indivíduo, tirá-lo de circulação é uma ação em conjunto de todos nós, fazer com que pague pelo crime e que endureça o máximo de pena para que cumpra o resto de sua vida na cadeia, sei que será impossível aprodrecer na cadeia, haja vista que não temos prisão perpétua no país, para estes tipos de crime, senhores parlamentares, por favor, criem leis duras quando é provado o autor de crimes barbaros como esse indivíduo que assasinou uma pessoa que tinha uma carreira brilhante pela frente.

Data: 08/06/2013

De: Jailton Mendes

Assunto: Desigualdade das leis

Engraçado as coisa quando mata uma magistrada, aparece polícia de tudo quanto e lado do Estado, mais quando morre um cidadão comum ninguém nem fala em prender o criminoso e quando prende logo esse próprio magistrado solta o criminoso...Agora quando as coisas acontece com eles ai sim o criminoso apodrece na cadeia como aqueles pm que mataram a juíza no Rio de janeiro...

Novo comentário