07/06/2013 - Preso em Cuiabá golpista que levantou R$ 100 mil em 15 dias com cartões falsificados

A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Civil, prendeu, na quarta-feira à tarde, no bairro Coxipó, em Cuiabá, um estelionatário que aplicou R$ 100 mil em golpes em um período de 15 dias, utilizado cartões de créditos e débitos de terceiros para compras em duas empresas de fachada.

O ‘profissional’ da falsificação de documentos também produzia e fornecia documentos para organizações criminosas e estelionatários de todo o Estado de Mato Grosso, principalmente Cuiabá e Várzea Grande.

O homem, de 41 anos, foi preso em flagrante, em uma loja de material de construção, usada de fachada para falsificar documentos a diversos ‘clientes’ com atividades ilícitas. No local, os policiais encontraram vasta documentação como carteiras de identidade (RG) falsas, CPF, cópias de documentos de terceiros, comprovantes de endereços, carteiras de habilitação (CNH), 12 fotos 3x4, carteira de trabalho, diploma de curso superior, selos da Junta Comercial, entre outros, além de um notebook, duas CPU e 24 folhas de cheque preenchidas em vários valores.

De acordo com o delegado chefe da GCCO, Flávio Stringueta, o que mais chamou atenção dos policiais foram 13 máquinas de débitos e crédito e seis cartões de créditos de várias bandeiras usados para compras diversas no mercado. “Ele aplicava vários golpes em pessoas físicas e empresas. Seus clientes são pessoas que querem mudar de nome para ‘limpar’ o passado sujo, cometer crimes e criminosos que querem se esconder da Justiça, principalmente ladrões de bancos”, destacou o delegado.

Stringueta explicou que o estelionatário apareceu nas investigações do GCCO durante monitoramento de quadrilhas de roubo a banco e caixas eletrônicos. “Ele também falsifica documentos e os utilizava para dar golpes em instituições financeiras, financiamento veículos e conseguindo empréstimos”, destacou, por meio da assessoria da PJC.

No escritório do crime, os policiais também encontraram 6 Certificados de Registro de Veículos (CRL), do Departamento de Trânsito de Mato Grosso, referente a cinco caminhões e uma caminhonete Hilux SRV e placas falsas de dois caminhões, encomendadas ao estelionatário, segundo ele.

As máquinas eram a fonte de renda do estelionatário, que com os cartões e pelos menos duas empresas de fachada, efetuava compras fictícias para receber o dinheiro, na conta das empresas e ainda de uma pessoa física. A movimentação financeira está em mais de 30 comprovantes de Rede Car, sendo 15 em nome de uma empresa supostamente falsa “Web Lux”, que juntas somam cerca de R$ 100 mil, gastos em apenas 15 dias. Os valores variam de pequenas compras de R$ 10, R$ 100, R$ 555 a R$ 8 mil, R$ 10 mil e R$ 20 mil.

O acusado alegou que o dinheiro dos comprovantes foi usado para comprar a empresa, onde foi preso. Ele também revelou que cobrava uma média de R$ 100, por documento falso, dependendo do grau de falsificação e o tipo de documento.

O flagrante foi lavrado pelo delegado Gianmarco Paccola Capoani, nos crimes de falsificação e uso de documentos público e particular, e estelionato. O material apreendido será encaminhado à perícia e o preso a uma unidade prisional da Capital.


As informações são da assessoria.

 

De Sinop - Alexandre Alves

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário