07/06/2016 - Greve 'livra' filho de Silval de tornozeleira

07/06/2016 - Greve 'livra' filho de Silval de tornozeleira

A greve dos servidores do sistema penitenciário de Mato Grosso por reajuste salarial inviabilizou a colocação de uma tornozeleira eletrônica no médico Rodrigo da Cunha Barbosa, filho do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), de modo que ele ganhou mais alguns dias sem o monitoramento eletrônico.

Depois de 36 dias preso, Rodrigo deixou Centro de Custódia da Capital no dia 1º deste mês após pagar uma fiança de R$ 528 mil e retornou nesta segunda-feira (6) ao Fórum de Cuiabá onde participou de uma audiência com a juíza Selma Rosane Santos Arruda, na 7ª Vara Criminal da Capital.

Após ouvir da magistrada todas as regras que devem ser cumpridas como parte das medidas cautelares impostas por ela, Rodrigo seguiu junto com seus advogados até o setor de colocação da tornozeleira. No local, foi constatado que não havia nenhum servidor para instalar o equipamento.

“O Rodrigo foi lá, ouviu todas as medidas cautelares que já estão sendo cumpridas desde o momento que ele ganhou liberdade, mas o setor responsável pela colocação da tornozeleira está em greve. Por por conta disso, saímos de lá com o compromisso de, na medida em que os servidores retornarem às atividades, o Rodrigo vai voltar lá e colocar”, justificou ao Gazeta Digital o advogado Bruno Ferreira Alegria um dos responsáveis pela defesa do filho do governador.

Bruno explicou que pelo fato de que a audiência já tinha sido encerrada, ele e Rodrigo não conseguiram conversar com a juíza Selma Rosane para relatar sobre a não colocação da tornozeleira. De todo modo, segundo o advogado, eles comunicaram a gestora da 7ª Vara Criminal.

“ Aí a gestora foi conversar com a magistrada e uma certidão foi emitida de modo que nos colocamos à disposição para retornar quando acabar a greve. As outras medidas cautelares ele vai continuar cumprindo sem problemas”.

 

 

Welington Sabino, repórter do GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário