07/08/2013 - Ônibus são obrigados a aumentar tempo de integração a partir de semana que vem

As empresas de transporte coletivo da capital terão de se adequar até a próxima semana ao projeto de LEI 01|2013 que vai aumentar o tempo de integração de 1h15 para 2h30. A idéia é do vereador Juca do Guaraná (PTdo B). As Obras da copa são o motivo da proposta apresentada em fevereiro.

A lei que obteve aprovação unânime foi sancionada pelo prefeito, Mauro Mendes (PSB), nesta quinta-feira (01) e já começa a valer a partir da próxima semana quando o texto será publicado. Todas as empresas de transporte coletivo terão que readequar o tempo de integração que liga os bairros ao centro da capital, como pontua o Art. 7º do projeto.

A mudança acontece por conta do atraso que as obras de mobilidade urbana para a Copa do Mundo de 2014 geram no dia-a-dia da população. Como a cidade está repleta de desvios e estreitamento de pista, o trânsito acaba ficando caótico e quem utiliza o transporte coletivo acaba perdendo o tempo de integração que atualmente é de 1h15. Com a mudança o tempo será aumentado em uma hora.

“O atual tempo para o usuário integrar não é suficiente. Constatamos isso no mês de fevereiro, quando fizemos os trajeto do Pedra 90 ao centro da capital, o tempo fixado não é suficiente para a conclusão do percurso .Isso gera um impacto na renda do de cada usuário, que passa gastar o dobro por perder a integração do vale transporte”, disse Juca do Guaraná, que detectou a dificuldade junta a comunidade.

A Lei votada em regime de urgência é provisória e vai estar em vigência até que as obras estejam terminadas, depois disso o tempo volta a ser de 1h15. Caso haja prorrogação dos trabalhos a lei continuará até que tudo esteja finalizado.

Foram cinco os projetos apresentados com relação ao transporte coletivo de Cuiabá, votados em regime de urgência, porém, o único que foi considerado viável para ser executado foi este do aumento de tempo na integração.

 

Da Redação - Wesley Santiago

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário