07/10/2015 - Câmara empossa vice como prefeito de Leverger nesta quarta

Depois de ficar 8 dias sem prefeito, o município de Santo Antônio do Leverger (34 Km de Cuiabá) passa a ser comandado oficialmente pelo vice-prefeito Valdir Pereira de Castro Filho (Pros) que será empossado como prefeito nesta quarta-feira (7). A cerimônia está marcada para às 14h e será conduzida pelo presidente da Câmara Municipal, o vereador Franklin Luis Carvalho Silva (PSDB).

Desde a cassação do mandato do prefeito Valdir Ribeiro (PT) no dia 28 de setembro como desfecho de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instaurada mediante denúncias de que o gestor vinha sonegando sistematicamente informações ao Legislativo sobre gastos de recursos públicos, o município de 18 mil habitantes está sem comando e vive uma situação atípica onde moradores e vereadores afirmam que o caos foi instalado.

Isso porque o prefeito cassado “sumiu” para não ser notificado da cassação impedindo a posse imediata do vice-prefeito. Enquanto isso, ambulância e ônibus escolares estão sem combustíveis e impedidos de rodar e transportar doentes e alunos. O petista foi procurado por vários dias em sua residência, na chácara que possui em Leverger e até num apartamento que ele tem em Cuiabá, mas sem sucesso.

De acordo com o vereador Adelmar Genésio Gálio (Pros), a ambulância deixou de circular e foi deixada nos fundos do Hospital Municipal por falta de um pneu que foi para arrumar e não voltou. “Funcionários estão bebendo água da torneira”, denunciou o parlamentar mostrando a situação caótica enfrentada por servidores públicos do município e também por moradores que ficam sem a prestação dos serviços.

Diante do “sumiço” do prefeito cassado, só restou à Câmara de Vereadores publicar no Diário Oficial de Contas do Município hospedado no site do Tribunal de Contas do Estado (TCE) o decreto que dispõe sobre a cassação do mandato do gestor. Foi preciso fazer 2 publicações respeitando o prazo de 3 dias úteis. A 2ª publicação circulou nesta terça-feira (6).

De acordo com o vereador Adelmar Gálio, depois de 24 horas da publicação já é possível dar posse ao vice-prefeito pois o prefeito cassado mesmo não tendo sido notificado, sua cassação já é pública. Após ter o mandato cassado, Valdir Ribeiro também não atendeu as várias ligações efetuadas pela reportagem do Gazeta Digital no seu celular para comentar o assunto. Apesar de ter “sumido” para não ser notificado, ele deve acionar a Justiça para tentar anular a cassação. 

Welington Sabino, repórter do GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário