07/12/2012 - Assaltante de banco morto pelo Bope estava sendo resgatado por outros 4 (fotos)

O assaltante de bancos Josimar Ribeiro da Silva, o Parazinho, morto na noite de quarta-feira (5) com mais quatro pessoas na região do Lago de Manso, durante confronto com o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), estava sendo ‘resgatado’ por criminosos que receberiam R$ 5 mil cada um, para tirá-lo em segurança da região de mata onde ele se escondia desde o dia 11 de novembro.

Além dos contratados (um homem e duas mulheres cujos nomes não foram divulgados), ajudava no resgate outro integrante da quadrilha que havia participado com Josimar dos assaltos às agências bancárias de Comodoro, Jader Felipe dos Santos Cardoso, o pirulito.

A informação foi repassada pelo promotor do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), Marco Aurélio, que disse que esta não foi a primeira vez que integrantes desta quadrilha que aterrorizou o Comodoro com os dois assaltos simultâneos, teria contratado resgate.

Na primeira tentativa, Antonio Nilson Da Silva, teria pago R$ 20 mil a um grupo de bandidos para resgatá-lo. O plano foi descoberto e houve o primeiro confronto entre policiais e assaltantes no Trevo do Lagarto, do dia 11 de novembro, pela manhã. Neste dia dois integrantes da quadrilha foram mortos: Diego Alessandro Garcia da Costa e Hermano de Araújo. Antônio foi preso. 

Adriano Vieira Da Silva Menezes e Josimar haviam se refugiado na região do Manso. Adriano foi morto no morto no dia 29 também num confronto com o Bope.

A ação do BOPE foi desencadeada de maneira conjunta com Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que investigava a atuação da quadrilha em Mato Grosso.

De acordo com a Polícia Militar esta ação e outras relacionadas ao novo cangaço tem logrado êxito devido ao trabalho do Serviço de Inteligência da PM e das denúncias recebidas via 0800653939, onde a participação da população fundamental.

O assalto em Comodoro:

No dia 30 de outubro Bandidos assaltaram simultaneamente o Banco do Brasil e o Bradesco no município de Comodoro (644 km a Oeste de Cuiabá). A ação aterrorizante durou mais de uma hora. Eles fugiram com mais de 15 reféns, em duas caminhonetes uma S-10 preta e Nissan prata, na rodovia que dá acesso a Campos de Julio e Pontes e Lacerda. Eram aproximadamente 10 assaltantes.

Durante a ação os bandidos entraram nos bancos por volta das 11 e 10h. Dois desceram da caminhonete atirando para cima. O bando se dividiu e entrou simultaneamente nas duas agências. Encapuzados, com roupas pretas, camufladas, submetralhadoras e espingardas. Eles também usavam coletes à prova de bala. Após assaltaram o Bradesco, os bandidos esperaram os comparsas terminarem o assalto ao Banco do Brasil para fugirem. 

 

Eles mantiveram mais de 20 clientes como escudos humanos, enquanto recolhiam dinheiro dos cofres. O tiroteio foi grande.

 

Da redação - Laura Petraglia