08/02/2011 - 09h24 Em Brasília, Silval tenta desentravar obras de mobilidade para a Copa

O governador Silval Barbosa inicia nesta terça-feira uma de suas mais importantes missões neste começo de Governo: desentravar a liberação de recursos destinados à execução de obras que envolvem a Copa 2014. Conforme 24 Horas News antecipou, o Governo  não concluiu os procedimentos burocráticos para assinatura de convênio  para as obras de mobilidade previstas no acordo com a Federação Internacional de Futebol Associados (Fifa) – o que pode colocar em risco o início das obras programadas para 2011.

Mato Grosso perdeu o prazo para inserir o pacote de obras no Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC II. A contagem é regressiva para o Estado perder nada mais nada menos que R$ 380 milhões. Daí a preocupação do governador, que se reunirá com o  ministro dos Transportes para tratar da questão. As obras de mobilidade urbana para a Copa do Mundo incluem principalmente a Travessia Urbana de Cuiabá e Várzea Grande; e as intervenções na Rodovia BR 163, que corta Cuiabá.

Ainda em Cuiabá, Silval disse  que Mato Grosso está cumprindo com todos os acordos firmados junto à FIFA para que Cuiabá esteja apta a receber os jogos da Copa em tempo hábil. “Estamos providenciando todos os projetos que contratamos com a Fifa, como a construção da Arena Pantanal, o projeto de mobilidade urbana, os centros de treinamento, Fan Parks e outras obras. Os projetos estão quase todos prontos”, garantiu.

O compromisso do consórcio responsável pela construção do estádio, segundo o governador, é de entregar a obra ainda em dezembro de 2012. “Queremos brigar pela Copa das Confederações, que será em 2013”.

Outras obras, como a duplicação que liga a Capital aos municípios de Santo Antonio do Leverger e Chapada dos Guimarães também recebem atenção especial. Para Silval Barbosa os avanços e investimentos não serão restritos a Cuiabá. “A Copa será boa para Cuiabá e todo o Estado. Os investimentos precisam ser bons para todos. Teremos um legado que vai melhorar a qualidade de vida de Mato Grosso”.

Redação 24 Horas News