08/03/2012 - Prefeitos ficam indignados com suspensão de obras da BR 158

 

O Grupo Executivo do Programa de Aceleração do Crescimento (Gepac) suspendeu as obras de pavimentação da BR-158, no trecho entre Ribeirão Cascalheira até a divisa com o Pará e gerou insatisfação na região. Os prefeitos dos municípios que se sentiram prejudicados com a decisão estiveram na Assembleia Legislativa na tarde desta terça-feira (06) para manifestar indignação com a decisão.

 

O grupo formado por seis prefeitos do Norte Araguaia esteve reunido com o deputado estadual Baiano Filho (PMDB). Segundo o parlamentar, o parecer do GEPAC advertiu que a continuidade das obras está condicionada a retomada do projeto sobre o trecho inicial, ou seja, por dentro da área indígena Marawatsede.

 

Além da negativa sobre a continuidade das obras, o GEPAC ainda considera a possibilidade que parte das obras federais em execução no estado seja custeada por meio de concessões, ou que tenham o aporte do Governo do Estado, sob a argumentação de Mato Grosso figurar como grande produtor nacional e por isso ter caixa para garantir parte dos recursos.

 

Diante do parecer, o governador Silval Barbosa está articulando para os próximos dias uma audiência com a presidente Dilma Roussef para discutir o posicionamento do grupo executivo e evitar a paralisação das obras. Paralelo ao governador, Baiano Filho já articula para o próximo dia 17 um grande movimento reunindo prefeitos, vereadores e sociedade organizada do Norte Araguaia. O encontro discutirá estratégias para cobrar da União uma solução definitiva e garantir que o Governo Federal mantenha as obras no rol de prioridades.

 

Revoltados, os prefeitos de Alto Boa Vista, Vanderley Perin; de Porto Alegre do Norte Edi Scorsin; de São José do Xingu, Gilberto Mendes Leoncini; de Vila Ria, Naftaly Calisto; de Confresa, Gaspar Lazari; de Santa Terezinha, Domingos da Silva Neto, e o empresário Édio Bruneta do Grupo Itaquerê hipotecaram apoio ao movimento e já começam a articular o encontro para o dia 17, no Araguaia.

 

Da Redação - JM