08/04/2011 - 09h:24 Destruição em hidrelétricas foi vandalismo, diz Blairo após ida a RO

O senador Blairo Maggi (PR/MT) classificou como vandalismo a destruição das instalações para os trabalhadores nos canteiros de obras nas usinas hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, no rio madeira, em Rondônia. Maggi descarou que tenha havido motivação política nos episódios e disse que não foi constatada nenhuma situação irregular do ponto de vista trabalhista ou que os operários estejam vivendo em situação análoga a da escravidão.

Blairo integrou comitiva da Comissão de Meio Ambiente, Fiscalização e Controle do Senado que foi designada a visitar as obras após conflitos envolvendo trabalhadores e manifestantes que são contra a realização dos empreendimentos por conta dos impactos sócio-econômicos e ambientais no ecossistema e nas comunidades indígenas e ribeirinhas que habitam a região.

“O que a gente observou foi puro vandalismo. Eles promoveram assalto aos caixas eletrônicos e um quebra-quebra no primeiro dia, mas depois houve ações orquestradas, com manifestantes usando coquetéis molotov para protestar”, revelou.

Segundo Blairo, os senadores foram chamados a visitar o local para ver se havia situações irregulares no fornecimento de comida e de alojamento aos trabalhadores.
“Estivemos nos locais e não tem nenhum reparo a ser feito. Pelo contrário. Só elogio. Essa era a maior preocupação da Comissão do Senado. Estas informações que nós obtivemos serão incluídas em um relatório a ser apresentado aos senadores”, destacou.
As obras na hidrelétrica de Santo Antônio já voltaram a funcionar. Em Jirau, porém, ainda estão sendo feitos levantamentos sobre as condições das instalações destruídas. Depois dos acontecimentos, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Polícia Federal e polícias locais começaram investigações para analisar as circunstâncias do tumulto.

 

De Brasília - Vinícius Tavares