08/04/2016 - 19 de Abril: Noite Cultural Xavante em Nova Xavantina

No dia 19 deste mês, uma terça-feira, acontecerá a Noite Cultura Xavante a partir das cinco da tarde na praça central Audimar Hemming, em Nova Xavantina. O evento, em virtude do Dia dos Povos Indígenas, contará com feira de artesanato com artesãos indígenas e não-indígenas, nos quais a população xavantinense poderá comprar artefatos típicos do povo Xavante, como arco e flecha, cestos e pulseiras. Durante o evento, haverá apresentações culturais, como dança e canto tradicional xavante, a exposição fotográfica “O Jeito de Viver Xavante” e sessão de cinema indígena, com o lançamento do filme “Ödzé Nhimi Wamnari – Os efeitos do álcool nos Xavante”, de Aquilino Tsirui’a e “Índio Cidadão”, de Rodrigo Siqueira Arajeju.

Os estudantes Xavante da Escola João Mallet, que somam 24 somente nos períodos matutino e vespertino, já estão ensaiando para a apresentação na praça, sob a coordenação de Indiana Petsirei’õ, chefe do escritório da Fundação Nacional do Índio (Funai) na cidade. O grupo também apresentará na abertura dos Jogos no dia 15 de abril no Ginásio de Esportes.

Para Maíra Ribeiro, indigenista da Funai, eventos como estes visam diminuir o preconceito. “Apesar da convivência desde a fundação da cidade, a relação entre não-indígenas e Xavante é marcada por conflitos. Conviver e conhecer o outro é uma das formas de quebrar a barreira da intolerância e do preconceito e o momento que vivemos hoje no país nos pede aprender a respeitar as diferenças” ressalta.

A Noite Cultural Xavante é organizada pela Coordenação Técnica Local (CTL) da Funai em Nova Xavantina em parceria com os habitantes Xavante de Nova Xavantina. O evento conta com o apoio do projeto Praça Viva Cinema Livre, da Escola Estadual Juscelino Kubitschek, do Supermercado Celeiro e do Supermercado Mineirão.

Dia do Índio

O dia 19 de abril foi proposto como Dia dos Povos Indígenas pelos participantes indígenas do I Congresso Indigenista Interamericano realizado no México em 1940. Três anos depois, o presidente Getúlio Vargas incluiu o dia no calendário brasileiro através de decreto-lei.

A data é lembrada nas escolas, mas o tema costuma ser tratado de forma tão folclórica como o coelhinho da Páscoa ou o saci. Muito pelo contrário, os povos indígenas não são seres imaginários, mas uma diversidade de comunidades que vivem de forma bastante integrada com o meio e detém ricos conhecimentos, ao mesmo tempo em que se encontram excluídos e atacados pelos interesses econômicos e políticos do país.

Muitas comunidades indígenas aproveitam a data acional para fazer uma comemoração na própria aldeia. Mas o dia também é marcado por manifestações e protestos de indígenas em todo o Brasil contra o descaso e as ameaças aos seus direitos. A Funai em Nova Xavantina aproveita o momento em que a sociedade está mais aberta ao diálogo sobre esta questão para trazer um espaço de lazer, troca e aprendizado para e com os povos indígenas na cidade. Além da Noite Cultural na praça, durante o mês de abril, a CTL em Nova Xavantina também está promovendo palestras e atividades em escolas e universidade.

 
 
 
 
 
Por Funai Xavantina

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário