08/06/2016 - Caixa sinaliza com mais R$ 200 milhões para construção do VLT em Cuiabá

08/06/2016 - Caixa sinaliza com mais R$ 200 milhões para construção do VLT em Cuiabá

A Caixa Econômica Federal (CEF) sinalizou com a possibilidade de financiar mais R$ 200 milhões para a construção do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) em Cuiabá e Várzea Grande. A informação foi confirmada pelo secretário de Cidades, Eduardo Chiletto, em entrevista exclusiva ao OlharDireto na terça-feira (07). Com isto, resta ao Executivo conseguir mais R$ 200 milhões para terminar o projeto, segundo a estimativa da consultoria da KPMG.

 

“Conversamos com a Caixa Econômica Federal (CEF), em paralelo ao processo, no fim da semana passada, que sinalizou que tem mais R$ 200 milhões disponíveis, além dos R$ 190 milhões que faltam ser pagos ainda. Com isto, teríamos R$ 400 milhões para ser investido no projeto do VLT, o que facilitaria e muito”, afirmou o secretário, após reunião com o governador Pedro Taques (PSDB), na última terça-feira.
 
O relatório da KPMG, contratada pelo Governo do Estado para realizar uma auditoria no projeto do VLT, apontou que seriam necessários mais R$ 600 milhões, além dos mais de R$ 1 bilhão já pagos pela gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB). Porém, o Consórcio VLT bate o pé e pede mais R$ 1,3 bilhão, o que elevaria o preço do modal para R$ 2,3 bilhões.
 
Pedido do governador
 
Nada menos que R$ 600 milhões. Este seria o montante que o governador Pedro Taques (PSDB) teria pedido ao Ministério das Cidades para concluir o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), segundo o portal UOL. Em reunião na última semana, o tucano foi até Brasília (DF) com o objetivo de conseguir manter este valor reservado ao Estado. Prevista para a Copa do Mundo de 2014, a obra não deve ficar pronta nem a tempo do Mundial de 2018, na Rússia.
 
Obra
 
O VLT deveria ter sido entregue em junho de 2014, antes mesmo do início dos jogos da Copa do Mundo em Cuiabá. Entretanto, os sucessivos atrasos levaram o governo a fazer um aditivo prevendo o término para 31 de dezembro do mesmo ano. Porém, as obras foram paralisadas antes mesmo deste prazo.
 
O consórcio VLT Cuiabá venceu a licitação realizada em junho de 2012, na modalidade do Regime Diferenciado de Contratação (RDC), que não permite aditivos, por R$ 1,447 bilhão. Deste total, R$ 1,066 bilhão já foram pagos.
 
Em um segundo cenário, desta vez com a integração entre ônibus e VLT, a estimativa de passageiros por ano em 2015 seria de 29,5 milhões, passando para 30.217 dentro de nove anos, seguindo 30.229 em 2035 e chegando a 30.358 no ano de 2045, um crescimento de 2,73% em 30 anos.
 
Projeto
 
O modal terá dois eixos, Aeroporto-CPA e Centro-Coxipó, e será implantado no canteiro central das avenidas João Ponce de Arruda e FEB, em Várzea Grande; XV de Novembro, Tenente Coronel Duarte (Prainha), Historiador Rubens de Mendonça, Coronel Escolástico e Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá, totalizando 22 km de extensão. 


Da Redação - Wesley Santiago

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário