08/08/2012 - Cineasta mato-grossense viaja para a Europa e captura imagens para filme

O cineasta mato-grossense Amauri Tangará captura mais de 150 imagens no Brasil e Europa para serem exibidas no último filme de uma trilogia criada por ele. Os três trabalhos de Amaury são uma viagem profunda e interior, onde a expressão maior é o rosto, ou a falta dele.

Autorretrato é o último filme da trilogia e é uma pesquisa sobre como o ser humano se enxerga a partir das expressões artísticas, como por exemplo, desenhos, esculturas, pichações, estátuas e montagens, sem usar imagens reais ou fotografias.

A ideia de Amaury Tangará é criar um perfil humano. “Mais ou menos aquilo que poderia ver um extraterrestre a respeito da imagem do ser humano que chegasse no planeta e ele estivesse deserto ou desocupado e só restassem estas formas de conhecimento da figura humana”, explicou.

As imagens do Autorretrato foram capturadas em Lisboa, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Brasília, Timor Leste (cidades de Dili e Baucau), Praga, Roma, Paris, Veneza, Londres, Milão e Singapura. 

O antecessor do Autorretrato, Um rosto em Praga, foi totalmente filmado nas ruas da cidade de Praga. Ele não foca nenhum rosto de frente, todas as pessoas estão de costas ou sem rosto.

“É a história de uma mulher que volta à Praga para procurar um homem a quem amou no passado”, conta o cineasta. Ele ainda detalha: “mas ela não se lembra do rosto dele e a fotografia que a personagem tem está com o rosto desfigurado”

A única referência que a personagem tem do homem é o som de um gaita, cuja música ela nunca se esqueceu e que era constantemente tocada por ele. A produtora dos filmes, Tati Mendes, ressaltou que as referências artísticas da própria cidade de Praga alimentam a trama, já que tanto a estátua de Dom Giovani, da ópera de Mozart, quanto o homem que sustenta a figura de Franz Kafka estão sem rostos.

De acordo com Amauri Tangará, os dois filmes ainda não têm data prevista para estreia. Segundo a produtora Tati Medeiros, todos os esforços estão sendo feitos para que Um rosto em Praga seja lançado ainda este ano.

Na sua passagem por Portugal, Amaury Tangará realizou uma oficina de cinema: O Terceiro Olhar, onde provocou jovens ao trabalho audiovisual. “O resultado foi bastante interessante e se chama Pés de Pluma”. O filme pode ser conferido no youtube no canal do cineasta mato-grossense. 

 

Da Redação - Victor Cabral

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário