08/08/2015 - Mato Grosso propõe iniciativas para desenvolvimento regional do Brasil Central

O primeiro dia do Fórum dos Governadores do Brasil Central começou com a apresentação das ações que estão sendo articuladas em Mato Grosso, para promover o desenvolvimento regional integrado dos estados.

Segundo o secretário de Estado de Assuntos Estratégicos, Gustavo de Oliveira, a apresentação teve o objetivo de fomentar a discussão entre os entes federativos associados. “A provocação das partes ocorreu para que fossem identificadas iniciativas potencialmente produtivas entre as regiões, aproveitando a oportunidade para estimular o pensamento integrado de desenvolvimento regional”, disse.

Após a primeira reunião do Fórum, no mês passado, em Goiânia (GO), os secretários de Mato Grosso se reuniram três vezes para apresentar iniciativas que podem ser alçadas em nível regional, durante esse encontro. Entre os assuntos tratados como prioritários estão os eixos de logística, agropecuária, industrialização, educação, empreendedorismo e inovação. E entre as iniciativas do governo do Estado foram destacadas ações e políticas de desenvolvimento urbano, e socioeconômico local e regional.

Para a área logística, por exemplo, o objetivo é reduzir o gargalo logístico, apontado como principal problema entre os entes do BR Central. Na agropecuária, a ideia é fortalecer e conceituar a nova classe média rural, alavancando a economia da região e propondo um novo modelo complementar de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER).

Nos setores de empreendedorismo e inovação a concepção é criar escritórios de startups e de inovação tecnológica, para alcançar futuros negócios e parceiros. Para o eixo industrialização, a atração de novos investimentos também foi apresentada como um potencial a ser desenvolvido.

A proposta para a educação é mudar a estratégia metodológica pedagógica de ensino e combater o analfabetismo. “Juntos, os estados que formam o Brasil Central representam 25% do território nacional, com 658 dos 5.570 municípios brasileiros, e quase 20 milhões de habitantes localizados no coração da América do Sul”, disse Oliveira. “Gostaria que todos fizessem a leitura e interpretação do que foi apresentado, como uma forma de estímulo ao desenvolvimento para a construção de uma agenda complementar que coopere com a União e atenda às prioridades de cada região”, concluiu o secretário de Assuntos Estratégicos.

Brasil Central

O Fórum dos Governadores do Brasil Central é composto, além do governador de Mato Grosso, Pedro Taques, dos governadores de Goiás, Marconi Perillo; de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja; do Tocantins, Marcelo Miranda; do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg; de Rondônia, Confúcio Moura; e do ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Roberto Mangabeira Unger.

De acordo com o secretário Executivo da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República, Vitor Chaves, a proposta do ministro Mangabeira Unger, que chega nesta sexta-feira (07) para o segundo dia do Fórum, em Cuiabá, é promover uma revolução na ideia de política regional. “O ministro sempre foi um grande provocador dessa iniciativa e o objetivo mais profundo é provocar uma revolução na política regional. Isso passa por uma visão horizontal das relações federativas e também por enxergar a política regional não apenas como compensação, mas como vanguarda para um novo projeto de desenvolvimento nacional”.  

 

Assessoria/GAE-MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário