08/08/2016 - PJC esclarece morte de empresário encontrado dentro de carro em chamas

08/08/2016 - PJC esclarece morte de empresário encontrado dentro de carro em chamas

Três pessoas envolvidas no assassinato de um empresário em Barra do Garças (500 km a Leste) foram identificadas e uma delas, presas na sexta-feira (05), no Estado de Goiás. Os suspeitos são acusados de executar a tiros o empresário, Ednei Martins Silva, 34 anos, e depois colocar fogo em seu automóvel com o corpo dele dentro. O veículo Toyota Corolla foi encontrado em chamas na última terça-feira (02), em uma região de chácaras, no Parque Municipal das Águas Quentes.

O principal suspeito do crime, José Leonardo Nunes da Costa, foi preso em cumprimento de mandado de prisão temporária (30 dias), na cidade de São Simão, estado de Goiás. Ele é advogado em Barra do Garças e contratou dois pistoleiros da região para juntos irem cobrar dívida de aproximadamente R$ 200 mil, contraída pelo empresário.

A Polícia Civil começou a investigar o crime logo que tomou conhecimento e de imediato a equipe do plantão da 1ª Delegacia de Polícia, acompanhados de peritos da Politec e do Corpo de Bombeiros, esteve no local, onde foi confirmado que havia um corpo dentro do carro em chamas.

O delegado regional, Adilson Gonçalves, determinou uma força-tarefa para apurar o crime, que ganhou repercussão na cidade. Os trabalhos de investigação, que tiveram suporte do núcleo de inteligência da Regional, foram comandados pelos delegados Adriano Marcos Alencar e Renato Resende do Nascimento Resende, com apoio delegado Joaquim Leitão Junior, junto a equipe de escrivães, que inicialmente colheram depoimentos de testemunhas e familiares da vítima, enquanto outras equipes estavam em campo.

Durante a investigação, os policiais localizaram o veículo usado na fuga dos criminosos, na cidade de Cachoeira Alta, em Goiás, local onde o advogado estaria escondido. A equipe do delegado Adriano Marcos Alencar, em diligências na localidade, encontrou no bagageiro do veículo, que foi locado pela vítima, luvas e uma balaclava (capuz), possivelmente usado para dificultar a identificação dos envolvidos no crime.

Concomitante, em Barra do Garças, o delegado Renato Resende do Nascimento representou por prisão temporária do suspeito, que de imediato teve parecer favorável do Ministério Público e deferimento do Magistrado da comarca.

A ordem de prisão foi cumprida e o preso recambiado para Barra do Garças, onde encontra-se recolhido na Cadeia Pública.

"As investigações deste homicídio, bem como outras diligências estão sendo realizadas para buscar prender todos os envolvidos. Esperamos contar com o apoio da população de Barra do Garças com informações que podem ser repassadas via telefone 197 (sigilo total) via página do facebook (in box)", afirmou o delegado Adriano Marcos Alencar.

PJC/MT