08/10/2015 - BR-158: Indígenas sugerem que Governo do Estado realize parceria com a UFMT

Dentro de 40 dias a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) irá abrir processo licitatório para a execução do Plano Básico Ambiental (PBA) da BR-158, nas proximidades de Confresa (a 1.149 km de Cuiabá). Antes que isso ocorra, um grupo de indígenas de sete aldeias localizadas na região veio para Cuiabá sugerir que o Governo do Estado inclua a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) na licitação que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) e a Sinfra irão realizar.

Os indígenas defendem que a UFMT já conhece a cultura da comunidade Apyãwa/Tapirapé e possuí bom relacionamento com aqueles que moram na área onde será realizada a obra. “Faremos um estudo jurídico para saber se há legalidade da sugestão e daremos uma resposta dentro de 30 dias sobre a viabilidade ou não de atender aos pedidos”, declarou o secretário Marcelo Duarte, que se encontrou com o grupo nesta quarta-feira (07.10) no Palácio Paiaguás.

O cacique Carlos Tapirapé comentou que o grupo defende que o Plano Básico Ambiental da BR-158 cumpra com o papel de melhorar a infraestrutura da região, mas sem causar estragos sociais a comunidade indígena. “Nosso povo é carente de tudo e queremos reforçar junto as autoridades do Estado o quanto essa obra é aguardada. Esperamos muito por ela, e não queremos que ela cause transtornos ao nosso povo”, comentou o cacique.

Os recursos do PBA BR-158 são de R$ 20 milhões e já foram liberados pelo Dnit. Não há contrapartida do Governo do Estado.

Integrava o grupo de nove indígenas o coordenador regional da Fundação Nacional do Índio (Funai), Benedito Cesar Garcia Araújo.

 

 

Luciana Cury

Redação/Gcom-MT

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário