08/10/2015 - Justiça condena Ralf Leite a indenizar PM

A Justiça condenou o ex-vereador Ralf Rodrigo Viegas da Silva, o Ralf Leite a indenizar o policial militar Uanderlei Benedito da Costa em R$ 30 mil, por danos morais.

A decisão da juíza Sinii Savana Bosse, da 11ª Vara Cível de Cuiabá, se referen a quando o ex-parlamentar foi pego alcoolizado com um travesti de 17 anos em Várzea Grande, no Zero Km, em 2009. Na época, Uanderlei foi quem abordou Ralf.

"No carro, o policial encontramos o ex-vereador com a calça abaixo do joelho e com a genitália a mostra sem CNH e apresentando sinais de alcoolismo. Se apresentou como soldado do Corpo de Bombeiros e, ao verificar que a documentação estava sendo checada via Ciosp e o Auto de Infração sendo confeccionado, alterou-se e passou a ameaçar a guarnição", diz trecho da ação.

Ainda na petição, Uanderlei destaca que ao verificar a complexidade do caso, ele e seu parceiro imediatamente informaram a situação ao seu oficial superior, tendo este determinado o encaminhamento até a guarnição do 4º Batalhão da PM, onde Ralf se recusou a fazer o teste de alcoolemia. O policial contou que, para inverter a situação, o ex-vereador passou a acusá-lo de ter pedido R$ 600 para liberá-lo.

Em razão do episódio foi instaurado procedimento disciplinar, contra o Uanderlei, no qual ele foi posteriormente inocentado por inexistência de indícios de infração disciplinar.

Conforme a magistrada, a postura de Ralf Leite"trouxe danos irreparáveis ao autor, demonstrando claramente que o réu agiu com a intenção de macular a imagem e a honra do policial, causando-lhe angústia e tristeza, além de dissabores no seu cotidiano". Ela optou por julgar parcialmente a indenização, pois reduziu o pedido inicial de R$ 465 mil para R$ 30 mil.

Após o escândalo, Ralf foi o primeiro vereador, por Cuiabá, a ser cassado. Na ocasião, a Câmara de Vereadores, por 16 votos contra 2, afastou o ex-parlamentar por falta de decoro.

Outro lado 

Procurado pela reportagem, o ex-vereador Ralf Leite afirmou que foi inocentado da acusação, no âmbito criminal. Já no cível, ele destacou que vai recorrer da decisão. "Vou recorrer mantendo a mesma tese de defesa". 

Ralf disse também que o mandato já foi reestabelecido pela Justiça. 

"Fui cassado por um monte de vereadores covardes, oportunistas, ladrões que roubaram a Sanecap e até hoje o povo paga por isso", finalizou. 

 

 

Fernanda Escouto, repórter do GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário