08/12/2014 - Descaso com manutenção de pontes na Transpantaneira pode deixar trabalhadores ilhados e turismo estagnado

Uma das oito regiões do Pantanal e o principal atrativo eco-turístico de Mato Grosso, o Pantanal de Poconé pode ficar totalmente ilhado nos próximos meses devido ao descaso com a manutenção de pontes da Transpantaneira, como é conhecida a Rodovia 060. A única via de acesso por terra a essa região, está com inúmeras pontes danificas, pelo menos uma destruída. Como impacto, o turismo na região ficará estagnado e os próprios pantaneiros, caso nenhuma providência seja tomada, ficarão ilhados até Abril de 2015, período final da cheia.

Fotos feitas pelos trabalhadores da região e donos de pousadas ainda este ano mostram os estragos das pontes. O empresário do trade turístico e proprietário da Pousada Pantanal Jaguar Camp, Ailton Lara, falou com a reportagem do Olhar Conceito sobre a situação. De acordo com ele, das 120 pontes da transpantaneira, 30 correm o risco de desabarem a qualquer momento. Outras 80 necessitam de manutenção regular.

“As pontes estão neste estado desde 2013. Ninguém se manifestou antes porque estamos no período de seca. Para trabalhar, os guias turísticos e pantaneiros têm usados os desvios. Mas as águas do Pantanal já estão subindo e estamos na contagem regressiva para os desvios desaparecerem”, explicou Ailton.

O empresário usa a Transpantaneira pessoalmente pelo menos duas vezes por semana, mas os guias turísticos passam pela rodovia diariamente. “Este descaso afeta principalmente a economia da região, que é o principal ponto turístico de Mato Grosso”, disse Lara.

Em um trecho da Transpantaneira, uma placa indica que mais de R$ 5 milhões foram destinados para a manutenção e construção de pontes. O prazo para a execução das obras é de 390 dias. “Esta placa já está ai há cerca de seis meses e nada foi feito até o momento. Onde estão estes R$ 5 milhões?”, questionou o empresário.



Ailton Lara ainda explicou que, nos anos anteriores, os próprios pantaneiros realizavam a manutenção nas pontes. No entanto, o local tornou-se o Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense. Qualquer alteração no local precisa de autorização. “A Transpantaneira é uma das estradas mais famosas do mundo e encontra-se abandonada. Onde estão os impostos que pagamos? Temos o direito de cobrar uma atitude, pois trabalhamos diariamente para a manutenção de uma boa imagem do Pantanal, bem como para sua conservação. Não temos apoio, nem incentivo fiscal. O mínimo que se espera é a reparação da estrada”, desabafou Lara.

O empresário também afirmou que está juntando-se com outros moradores da região para entrarem com uma Ação Civil Pública contra os responsáveis de fazer a reparação das pontes da Rodovia Transpantaneira MT 060. “Se nada for feito dentro de um mês, ficaremos ilhados aqui. Em vários pontos, nos arriscamos ficar atolados em regiões onde não há recepção de celular”, explicou Ailton.

 

 

Da Redação - Stéfanie Medeiros

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário