08/12/2015 - Polícia Civil apura fraudes na Câmara Municipal de Torixoréu

08/12/2015 - Polícia Civil apura fraudes na Câmara Municipal de Torixoréu

A Polícia Judiciária Civil cumpriu mandados de busca e apreensão contra membros da Câmara de Vereadores do município de Torixoréu, nas investigações que apuram crimes de falsidade ideologia, corrupção passiva e outros delitos. Os alvos foram o presidente do Legislativo, Marlon Souza Silva, e o contador da Câmara, Paulo Roberto Figueiredo, que tiveram mandados cumpridos em suas residências, escritório contábil e nas dependências da Câmara Municipal.

As investigações iniciaram com denúncias do vereador do município, Ronivaldo Antônio da Silva, conhecido por "Preguinho", que acusa o presidente do Legislativo de tê-lo obrigado, mediante ameaça com arma de fogo, a assinar carta de renúncia de seu atual mandato, para que o primeiro suplente assumisse sua vaga, favorecendo assim a legislatura de Marlon.

O delegado regional, Adilson Gonçalves de Macedo, informou que a Polícia Civil de Barra do Garças e Delegacia de Torixoréu também apuram o sumiço do livro de ata de posse, que segundo a denúncia estaria na casa do presidente da Câmara. "Quanto do cumprimento das busca na Câmara Municipal foi constatada a ausência do livro da ata de posse", disse.

Em continuidade as diligências, os policiais encontraram na residência da secretária do presidente, Ildete de Alcantara Lopes, os livros de presença dos vereadores e o livro de registro de posse.

Conforme o delegado regional, em oitiva de testemunhas e suspeitos, foi confirmado que 1º suplente a vereador Admilson dos Santos Vilela, tomou posse por meios fraudulentos. A ata de posse foi lavrada com data retroativa, para acobertar a fraude cometida pelo Legislativo. Outro ponto que contribui para os indícios de fraude é o desaparecimento da carta de renúncia do vereador Ronivaldo, que favoreceu a posse do vereador Admilson. Tanta a carta quanto o livro Ata ainda não foram localizados. As investigações continuam até o total esclarecimento dos fatos.

As investigações estão inseridas dentro a Operação Karcharias, para conclusão de inquéritos de crimes de corrupção e contra a administração pública.

 

 

 

Assessoria/PJC-MT

 

Comentários -

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário