09/04/2015 - Falsas notícias sobre maníaco se espalham; buscas continuam

09/04/2015 - Falsas notícias sobre maníaco se espalham; buscas continuam

A Polícia Civil continua em buscas do maníaco suspeito de estuprar quatro mulheres e uma criança em Cuiabá e Várzea Grande. 

Desde a semana passada, não houve nenhum outro registro de vítimas do suspeito, Herley Nascimento dos Santos, mas uma verdadeira "onda de pânico" se espalhou pela Grande Cuiabá.

Além de uma postagem em uma rede social de uma suposta aluna de uma escola pública que teria sido assassinada no bairro Cristo Rei, os policiais se deparam com cerca de 10 homens detidos diariamente, sem que tenham quaisquer ligações com o crime.

Nesta semana, outra postagem falsa foi divulgada nas redes sociais, mostrando o corpo de um homem morto a pauladas e, ao lado, a foto do suspeito, como se ele tivesse sido assassinado.

Na noite de terça-feira (7), um homem de 30 anos foi detido no Bosque da Saúde após uma denúncia de que se tratava do maníaco.

Ele chegou a ser levado por PMs até o Plantão Metropolitano da Capital, mas foi liberado, em seguida, porque não era o suspeito.

Na noite de domingo (5), um homem também foi detido em Nossa Senhora do Livramento e levado para a Central de Flagrantes de Várzea Grande, também suspeito de ser maníaco.

Denúncias falsas

Apesar do grande volume de denúncias feitas às delegacias de Especializadas de Defesa da Mulher de Cuiabá e Várzea Grande, até o momento nenhuma informação checada pelos policiais foi procedente. 

A delegada Defesa da Mulher de Cuiabá, Jozirlethe Magalhães Criveletto, assegurou que todas as denúncias estão sendo checadas, mas muitas estão sem fundamentos.

Para a delegada, o suspeito é uma pessoa com características comuns e pode facilmente ser confundido.

"Os traços dele são muito comuns e as pessoas estão amedrontadas. Pode ser confundido facilmente", afirmou. 

O delegado Claúdio Alvares Sant’Ana, adjunto da Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Idoso, de Várzea Grande, afirmou que a unidade tem recebido mais de 10 denúncias por dia, todas infundadas.

Para os dois delegados, o criminoso é tem como principal crime o roubo, até mesmo por integrar uma quadrilha de assaltante, e o estupro como crime secundário, que pratica sozinho por puro prazer. 

"Acreditamos que, para angariar dinheiro, ele pratica o roubo e o estupro é para prazer dele", afirmou a delegada. 

O suspeito

Ele é foragido da Justiça de Manaus, no Amazonas, pelo estupro de 23 mulheres na capital daquele estado, além de roubos e um suposto homicídio, praticados em 2012.

O criminoso também é procurado em Rondônia por estupros e roubos praticados em Porto Velho (RO), cometidos no ano de 2009. 

O estuprador está com mandado de prisão decretado nos estados do Amazonas e Rondônia e também teve a prisão requisitada à Justiça de Mato Grosso, pelos crimes praticados em Cuiabá e Várzea Grande. Os pedidos foram feitos pelas Delegacias da Mulher às comarcas das duas cidades. 

Casos

O suspeito é investigado pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá, que apura dois estupros confirmados e uma terceira vítima que ainda não representou contra o suspeito na Polícia Civil.

As investigações iniciaram no dia 23 de março com denúncias de estupros cometidos nas região do bairro Dr. Fábio, em Cuiabá, onde o suspeito teria tentado contra outras mulheres, mas sem sucesso nas abordagens. 

Em Várzea Grande, o maníaco cometeu estupro contra uma menina de 11 anos, no bairro Jardim Glória, e uma mulher de 33 anos, no bairro Jardim Lion.

Os dois casos estão com a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, da Criança e do Idoso, que já ouviu as duas vítimas. 

O retrato falado foi encaminhado para as unidades de fronteira, assim como para Polícia Rodoviária Federal, aeroporto e rodoviária.

As duas delegacias também informam que não há relação de envolvimento do suspeito nos crimes ocorridos nos últimos dias, como a morte de uma mulher encontrada na região da Praia Grande, em Várzea Grande.

O corpo da mulher ainda não foi identificado, pois ela não tem identidade expedida em Mato Grosso. 

A Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) trabalha com hipótese de ser uma garota de programa e o crime estar relacionado ao um desacordo com cliente. 

Denúncia

Denúncias podem ser feitas no 197, da Polícia Civil ou nas duas delegacias. Em Cuiabá no fone 3901-5326/5342 e em Várzea Grande no fone 3685-1236.

 

 

Adilson Rosa 

Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário