09/04/2016 - José Riva deixa a cadeia após seis meses e diz que vai comemorar aniversário com a família

O ex-deputado estadual José Riva acaba de deixar o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), no bairro Carumbé, na tarde desta sexta-feira (8), após passar quase seis meses preso preventivamente. O alvará de soltura foi expedido pela juíza plantonista Renata do Carmo Evaristo, atendendo a uma decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Com isso, o ex-deputado ganhou a liberdade no dia em que completa 57 anos, e afirmou que vai comemorar o aniversário com a família.

 

O oficial de Justiça chegou ao CCC com o alvará por volta das 16h20, e 15 minutos depois o ex-deputado deixou a unidade. O advogado de Riva, Mario Sá, acompanhou a soltura. Riva foi até o Fórum da Capital para cumprir medidas restritivas. Entretanto, a equipe responsável por colocar a tornozeleira eletrônica não estava presente no Fórum, o que força Riva a ter que retornar na segunda-feira (11) para colocar o equipamento.

O ex-parlamentar afirmou não se incomodar com o monitoramento eletrônico. “Não me incomodo com a tornozeleira, acho normal. Acho até bom para eles verem que não vou cometer nenhum ato ilegal". Sobre o futuro, ele analisa. "Agora vou tocar a vida normal e me defender. É uma pena. Não houve desvio. Isso ficará provado no processo”.

Além da tornozeleira, Riva terá que cumprir outras quatro medidas cautelares determinadas pela juíza Renata do Carmo. São elas: comparecer mensalmente em juízo para informar e justificar suas atividades; não acessar nem comparecer à Assembleia Legislativa; não ausentar-se da comarca sem prévia autorização do juízo e ficar recolhido em domicílio durante as noites, os fins de semana e feriados. A juíza determinou ainda a entrega do passaporte e a comunicação às fronteiras da proibição de ele deixar o país, alem das embaixadas dos países do Mercosul. Sobre tais medidas, Riva nega haver necessidade, mas não se incomoda e cumpri-las. "Nós vamos à justiça de novo para mostrar a 'desnecessidade'. Só que eu não vejo nenhum mal nisso também não". 

Festa de aniversário

O ministro Gilmar Mendes concedeu habeas corpus a Riva na última quinta-feira (7). Com isso, o ex-presidente da Assembleia Legislativa passará a noite do seu aniversário fora da cadeia. Nesta sexta-feira (8), ele completa 57 anos de idade. Embora Riva negue que haja uma festa preparada para ele, disse que vai comemorar com sua família. A data também é feriado municipal, pois comemora-se o aniversário de Cuiabá.

“Eu espero que Deus continue a me proteger como sempre fez. Hoje quero comemorar meu aniversário com meus netos, meus filhos, minha esposa e as pessoas que me amam. Acredito em Deus e na Justiça. O que vai acontecer agora não importa. O importante é eu sair daqui e ir para minha casa. Se for colocar tornozeleira, não tem problema nenhum”, afirmou o ex-deputado à imprensa ao deixar o CCC.

José Riva lamentou o tempo que ficou preso, e a tachou de injusta. “Eu acredito na justiça, mas é uma pena que, às vezes, para corrigir uma injustiça demore seis meses. Foi uma prisão desnecessária. Por isso é importante o grau de jurisdição, porque podemos recorrer”, avaliou.

Operação do Gaeco

Riva foi preso em 13 de outubro de 2016, pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), na operação Célula-Mãe, um desdobramento da Operação Metástase, acusado de desvio da verba de suprimento da Assembleia Legislativa, em um esquema que teria movimentado mais de R$ 2 milhões. 

 
Atualizada às 17h18, às 17h28 e às 17h44.

Da Redação - Laíse Lucatelli / Da Reportagem Local - Paulo Victor Fanaia Teixeira

 

Comentários

Data: 10/04/2016

De: e papai de muitos

Assunto: muito bem

e a política vai pegar novos rumos agora

Novo comentário