09/05/2015 - Prefeitos se reúnem com Taques; trechos do MT Integrado em revisão

A execução do Programa MT Integrado na região Araguaia foi tema de audiência com o governador Pedro Taques nesta quinta-feira, 07.05, em Cuiabá. Reunido com o deputado Baiano Filho (PMDB) e os prefeitos de Luciara, Querência, Confresa, São Felix do Araguaia, Alto Boa Vista, Cocalinho, São José do Xingu e Marcelândia o governador colocou de maneira bastante pontual as dificuldades enfrentadas pelo Estado para continuidade das obras.

Segundo Pedro Taques, dos 46 lotes previstos no MT Integrado apenas a MT-413 ligando Canabrava do Norte à BR-158 foi concluído. Para o montante ainda pendente resta um saldo de apenas R$ 56 milhões junto ao BNDES. O governador alertou que os lotes estão sendo revisados pelo governo e que mesmo com a possibilidade de economia após as correções o estado já discute com o BNDES a ampliação dos recursos. Hoje são necessários mais de R$ 12 bilhões para atender cerca de 10 mil/km de rodovias estaduais. Apesar das dificuldades, Taques assumiu o compromisso de ainda este ano garantir os recursos necessários para a continuidade das obras.

No dia 30 de abril, durante a abertura da 7ª Dinâmica de Porto Alegre do Norte, Taques assinou as ordens de serviço para a retomada das pavimentações sobre 13 trechos do Programa MT Integrado no Araguaia. Os trechos contemplam as rodovias MT-430 em Santa Cruz do Xingu, a MT-413 ligando Santa Terezinha a BR-158, a MT-240 em Água Boa, a MT-326 conhecida por "rodovia do calcário" ligando Cocalinho a Nova Nazaré e Água Boa, e a conclusão da MT-020 ligando Canarana a Paranatinga.

Baiano pontuou a necessidade de empenho político do Governo do Estado para destravar a continuidade das obras de pavimentação da BR-158, como também pela manutenção de decisão de asfalto pelo contorno. ”Governador, o estado precisa ser enfático junto ao Ministério dos Transportes pela manutenção da pavimentação pelo contorno, além de já termos os projetos concluídos, não podemos deixar Alto Boa Vista, Bom Jesus do Araguaia e Serra Nova Dourada sem o beneficio do asfalto, se retomarmos as discussões sobre o traçado certamente passaremos no mínimo mais cinco anos conversando com IBAMA, FUNAI, DNIT, e a região penalizada”, definiu Baiano Filho.    

Alternativas estão sendo construídas pelo Governo do Estado para superar as limitações financeiras, agravadas pela incapacidade de aporte federal. Uma das saídas foi o enxugamento da maquina pública com a extinção de 1.500 cargos impactando numa redução de aproximadamente 20% dos gastos. Os recursos poupados serão estrategicamente investidos no fortalecimento da saúde com destaque para a construção do Hospital Regional de Porto Alegre do Norte, na estruturação da segurança pública e na adequação da malha rodoviária.   

Outra alternativa para sustentação do caixa é a formação de uma força tarefa sob a supervisão da SEFAZ com a meta de resgatar parte dos débitos oriundos de impostos devidos, estimados na casa dos R$ 14 bilhões. Para tanto está sendo implantada a Procuradoria Fiscal que atuará junto a SEFAZ na cobrança dos débitos e conciliação fiscal. O Estado ainda trabalha com a hipótese da venda de parte do patrimônio imobiliário pertencente ao Governo de Mato Grosso avaliado em aproximadamente R$ 50 bilhões.

“Não estamos sentados esperando os recursos caírem na conta, muito menos aguardando o governo federal nos socorrer, nos momentos de crise só sobrevive quem mais rápido se adapta, estamos preocupados por exemplo com o impacto do aumento salarial dos servidores dado em 2014 que impactará de maneira drástica sobre a receita do estado, são cerca de R$ 194 milhões aos servidores em geral e outros R$ 224 milhões ao ano apenas sobre a folha das policias civis e militares, são quase R$ 500 milhões a mais sobre a receita do estado, estamos preocupados”, grifou Pedro Taques.   

O prefeito de Marcelândia Arnóbio de Andrade ainda propôs ao governador a pavimentação de diversas ruas e avenidas, onde a prefeitura participaria com a execução da terraplanagem e o estado com a capa asfáltica. O projeto será encaminhado para análise da Secretaria de Cidades, responsável pelo programa de pavimentações urbanas.

Participaram da audiência os prefeitos de Luciara Fausto Azambuja, de Querência Gilmar Wentz, de Confresa Gaspar Lazari, de São Félix do Araguaia José Antônio de Almeida, de Alto Boa Vista Leuzipe Domingues, de Cocalinho Luiz Henrique do Amaral, e a prefeita de São José do Xingu Raquel Campos.  

 

 
Naiara Martins

 

Comentários

Data: 10/05/2015

De: Iolethe Lindiara,

Assunto: Prefeitos


É bom ess prefeito de São Felix aproveitar a amizade e o pretigio que ele tem com o Governador e repara aquela cagada que ele fez quando foi prefeito aqui e trazer a UNEMATE que ele fez pouco caso e deixou ir embora aquele importante estabelecimento

Novo comentário