09/06/2011- 08h:15 Babá flagrada agredindo bebê em SP vai responder por crime de tortura

Segundo delegada, vídeo também mostra agressões ao outro filho do casal.
Marido da babá disse à polícia em Andradina que ela está desaparecida.

 

A babá de 58 anos flagrada por câmeras agredindo um bebê de apenas 7 meses em Andradina, no interior de São Paulo, vai responder por crime de tortura, de acordo com a titular da Delegacia da Mulher da cidade, Milena Davori. O inquérito já foi instaurado. Os investigadores saíram em busca da mulher na manhã desta quarta-feira (8), segundo a delegada, mas não a localizaram.

“Fomos até a casa dela e o marido dela disse que ela está desaparecida”, disse. A filha da babá disse que a mãe passa por uma crise de depressão e que ela não costuma agredir crianças. Para a delegada, a crise de depressão, mesmo se confirmada por laudos médico e psiquiátrico, não é suficiente para ser considerada um atenuante.

A delegada optou por enquadrá-la no crime de tortura, que prevê de dois a oito anos em caso de condenação, depois de assistir a um vídeo fornecido pela família do bebê agredido. Segundo a delegada, o outro filho do casal, um menino de 2 anos e meio que tem síndrome de Down, também aparece sendo vítima de violência. “As gravações são do dia 1º (de junho), das 10h às 18h. São vários episódios de agressão neste período, como tapas, empurrões na cabeça, inclusive no menino”, disse a delegada.

A denúncia das agressões foi feita pela família. Os pais, que não desconfiavam que a babá era violenta com a menina, estão chocados. A mulher havia sido contratada dois meses atrás. As imagens foram feitas pelo circuito interno de segurança.

A babá foi avisada que havia câmeras na casa. Mesmo assim, ela tratou a criança de maneira rude. Em uma imagem feita na cozinha, a mulher força a menina a abrir a boca. Em seguida, dá um tapa na criança. Em outra imagem, ela bate nas pernas do bebê com um arame do carrinho. As agressões também acontecem na hora de fazer a criança dormir.

Marcelo MoraDo G1 SP

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário