09/06/2012 - Presos tinham drogas, celulares e até rede de internet em presídio

 

Durante uma revista geral em todas as celas Penitenciária Major Eldo de Sá Correa, conhecida como Mata Grande, em Rondonópolis (212 Km ao sul de Cuiabá) foram apreendidos 126 aparelhos celulares, 123 chips de operadoras diversas, centenas de carregadores, fones de ouvido, 1 vídeo game play station 2, além de instalações de uma rede de internet. Armas artesanais, conhecidas como chuços, produzidas com pedaços de metal e usadas em rebeliões e rixas entre os presos também foram apreendidas. Também foram recolhidas 475 porções de maconha de diversos tamanhos, 5 pedras grandes de crack, 2 porções grandes de pasta-base de cocaína e, ainda, 65 comprimidos de estimulante sexual.

A operação pente fino na unidade prisional que atualmente comporta cerca de mil presos iniciou na madrugada de segunda-feira (04) e prosseguiu até a noite de quarta-feira (06). Devido a revista, familiares dos presos não puderam entrar para realizar as visitas. Revoltados, interditaram na manhã de quarta-feira, a MT-130 - que dá acesso à unidade prisional. Conforme a Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) no interior do presídio os trabalhos de limpeza e organização das instalações prosseguirão até sábado (09) para depois liberar o local para visita dos familiares de presos no próximo domingo (10)...

 

Geladeiras, televisores, aparelhos de som e ventiladores foram retirados das celas e passam por vistoria. Os ventiladores e aparelhos de som serão devolvidos aos reeducandos. De acordo com a Sejudh, as geladeiras deverão ficar em área comum e os aparelhos de televisão serão limitados a um por cela. Não foi informado sobre punições para os presos donos dos celulares, drogas e outros produtos ilícitos apreendidos dentro das celas.

Conforme a Sejudh, a operação foi realizada em parceria com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e envolveu efetivo de 100 homens das 2 secretarias. De acordo com o secretário adjunto de Administração Penitenciária, tenente coronel Clarindo Alves de Castro, a operação teve o propósito de oferecer maior segurança aos agentes penitenciários e reeducandos, bem como, prestar apoio necessário à nova direção da unidade penal.

O superintendente de Gestão Penitenciária da Sejudh, Gilberto Carvalho, coordenou as atividades de revista em conjunto com o novo diretor da Penitenciária, Agno Sérgio Silva Ramos. Já o comando dos policiais militares que garantiram a segurança no local esteve a cargo do primeiro tenente da PM, Willyam Backer. Além do efetivo da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, a operação contou com apoio de 65 agentes da Sejudh, sendo 30 do Serviço de Operações Especializadas (SOE) e 35 agentes penitenciários da contenção desarmada. O grupamento foi dividido em três guarnições, que atuaram simultaneamente nas revistas dos raios e celas.

 

Escrito por Welington Sabino / Gazeta Digital 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário