09/07/2012 - Polícia acha 300 quilos de cocaína do CV em fazenda de Mato Grosso

 

Cerca de 300 quilos de cocaína pura foram descobertos pela Polícia Federal  na Fazenda Aguacerito, encravada na divisa entre Mato Grosso e Bolívia, no município de Cáceres. A droga foi jogada por uma aeronave, prática comum na região Oeste do Estado. Ela teria sido encomendada pelo Comando Vermelho e seria despachada para o Rio de Janeiro, segundo uma alta fonte da PF. O produto estaria avaliado em R$ 20 milhões. 
 
A propriedade em que a droga foi encontrada pertence ao pecuarista Selden Silva, que deverá ser investigado. Segundo agentes federais, o empresário rural não foi preso por não existir provas de que possam fazer parte da organização criminosa. “Ele já está sendo investigado e no momento oportuno a Polícia adotará as medidas necessárias” – disse.
 
A fronteira de Mato Grosso com a Bolívia, na região de Cáceres,  é considerada uma das principais portas de entrada de toda a cocaína que é produzida na Bolívia e abastece o tráfico no Rio de Janeiro, em São Paulo e em outras capitais brasileiras. No ano passado, o Jornal Nacional, da TV Globo, mostrou que onde existe   falta fiscalização rigorosa, o crime organizado cresce.  “Quando se faz uma apreensão de 300, 400 quilos de cocaína, você pode ter certeza que 20 vezes isso já passou”, disse à época o  juiz Alex Figueiredo.
 
A maior parte da cocaína produzida na Bolívia entra no Mato Grosso pelo ar. As quadrilhas usam, cada vez mais, pequenos aviões para cruzar a fronteira e a droga, literalmente, cai do céu. “Os aviões saem da Bolívia, dão rasantes em faixas próximas a da fronteira e fazem esse arremesso do entorpecente. Não há tempo hábil para fazer essa interceptação, em várias das vezes”, destacou delegado da Polícia Federal Dennis Máximino du Ó. 
 
João Arruda | de Cáceres

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário