09/07/2014 - Administrador de fazenda é preso pelo assassinato de ex-secretário de Mato Grosso; delegados confirmam crime passional

O administrador da fazenda Marazul foi preso em flagrante pelo assassinato ex-secretário de Infraestrutura de Mato Grosso, Vilceu Marchetti, ocorrido no início da noite desta segunda-feira (07.07), na região do Distrito de Mimoso, em Mato Grosso. O ex-secretário foi morto com um tiro na cabeça e outro no peito, por motivo passional

O suspeito, Anastásio Marafon, 53 anos, confessou o homicídio e disse que o ex-secretário assediou sexualmente sua esposa de 36 anos. O administrador foi preso na fazenda durante as investigações iniciadas na noite de segunda-feira, pela Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) , Delegacia de Santo Antônio de Leverger (34 km ao Sul da capital) com apoio operacional de policiais militares.

Segundo o autor, a arma usada no crime, um revólver calibre 38,  foi jogado em um rio, na própria fazenda, e está sendo procurada pelo Corpo de Bombeiros acompanhado de uma equipe policial da DHPP.

Em entrevista, o delegado titular da DHPP, Silas Tadeu Caldeira, informou que Marchetti foi morto dentro do quarto e encontrado em cima da cama. O delegado explicou a dinâmica do crime e contou que à tarde, por volta das 16 horas, o suspeito estava no mangueiral com a vítima e ambos trabalharam até as 18 horas, vacinando o gado. Depois retornaram à fazenda. "Chegando a sede da fazenda  e lá existe uma casa, onde fica os peões e cerca de 6 a 7 metros dois apartamentos conjugados, o qual um fica o proprietário da fazenda e outro o Marchetti. Chegando ali a vítima entrou num dos apartamentos e quando o suspeito ia descendo do carro viu o Marchetti passar a mão nas nádegas da esposa", detalhou o delegado.

Conforme o interrogatório, o administrador teria ficado revoltado com a situação e indagou a esposa se ela estaria sendo assediada pela vítima. "Ela, inicialmente, negou e posteriormente confessou. Ele deu um tapa na mesa muito exaltado e saiu em direção ao apartamento. Estaria o Marchetti deitado. Quando ele (o suspeito) se aproximou, somente disse 'você está mexendo com minha mulher' e após isso já disparou", contou Silas Tadeu Caldeira. "Diz ele que estava muito abalado e não sabe se foram dois ou três disparo, mas confirma que foi ele que atirou", finalizou o delegado.

Ainda no interrogatório, o administrador alegou que não conhecia a vítima e nem seu histórico de vida. O casal pivô do crime trabalha há mais de 6 anos com o proprietário da fazenda, no Estado de Santa Catarina, e estava há menos de 10 dias em Mato Grosso para administrar a fazenda no lugar do ex-secretário Vilceu Marchetti, que não aparece como dono do imóvel rural e sim administrador até então.

As investigações são conduzidas pelos delegados da DHPP Anaide Barros e Walfrido do Nascimento, que estiveram na propriedade até a madrugada desta terça-feira (08), colhendo elementos  para o esclarecimento da autoria do homicídio e hoje pela manhã lavraram o auto de prisão em flagrante, pelo crime de homicídio. "O que fizemos ontem e hoje foi o trabalho de autuação pelos elementos que encontramos ali e todos os elementos colhidos são indicativos dessa autoria", disse o delegado Walfrido do Nascimento.

O inquérito policial será finalizado em 10 dias pelo delegado Sidney Caetano de Paiva, da Delegacia de Santo Antônio de Leverger, que responde por Barão do Melgaço, circunscrição do crime. O preso responderá por homicídio.

O preso ficará recolhido em uma unidade prisional da Capital, assim que foi disponibilizada vaga pelo Sistema Prisional.

 

 

Escrito por assessoria

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário