09/08/2016 - Governador recebe prêmio durante 15º Congresso Brasileiro do Agronegócio

O governador Pedro Taques recebeu nesta segunda-feira o prêmio “Personalidade do Agro Ney Bittencourt de Araújo”. A premiação, realizada desde 2002 pela Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), foi entregue durante o 15º Congresso Brasileiro do Agronegócio, realizado em São Paulo, pelo presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Rui Prado. 

O Congresso é um dos mais importantes do segmento no país e neste ano abordou o tema “Liderança e Protagonismo”.

Durante seu pronunciamento, Taques destacou os índices do agronegócio e reforçou a necessidade do país, e também do mundo, reconhecerem a importância de Mato Grosso para o setor produtivo. Atualmente, o Estado conta com o maior rebanho bovino do Brasil, com mais de 29 milhões de cabeças. Também é responsável por 88% do diamante do Brasil, 70% do milho pipoca, 65% do girassol, 50% do algodão, 39% do milho, 32% da soja e 14% do pescado de água doce.

“Mato Grosso precisa ser reconhecido como esta potência. Produzimos muito e podemos produzir ainda mais e sem desmatar. No ano passado, durante a 21ª Conferência Global do Clima (COP 21), realizada em Paris, apresentamos a Estratégia PCI (Produzir, Conservar e Incluir), que foi idealizada pelo Governo, juntamente com a sociedade civil organizada e o setor produtivo do nosso Estado. O mundo vê Mato Grosso e o Brasil de forma equivocada e preconceituosa. Temos apresentado o Estado, junto com as associações, e mostrado que é possível produzir e respeitar a sustentabilidade ambiental”, destacou Taques.

A Estratégia PCI é coordenada pelo Gabinete de Assuntos Estratégicos, com participação das Secretarias de Estado de Meio Ambiente (Sema), de Agricultura Familiar (Seaf), e de Trabalho e Assistência Social (Setas). O programa foi reconhecido pela Organização das Nações Unidas (ONU).

“Se sabemos que o mundo possui e necessita de estoque de alimento e que em 2050 teremos nove bilhões de habitantes no mundo, Mato Grosso e o Brasil precisam se inserir neste debate sobre geopolítica e segurança alimentar. Meu papel como governador não é produzir soja e boi, mas abrir caminhos para que possamos cada vez mais conquistar mercados internacionais. E é neste sentido que temos trabalhado, através de um ambiente de negócios, que está sendo feito em conjunto com a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz)”, reforçou o governador.

O presidente da Famato, Rui Prado, elogiou o trabalho que vem sendo desenvolvido em Mato Grosso em prol do agronegócio. Segundo ele, a própria formação do secretariado é exemplo de uma gestão preocupada com o setor.

“Desde o início de sua careira política, Taques tem procurado entender o agronegócio para saber como é e como anda esta área grandiosa no nosso país. Quando se tornou governador de Mato Grosso, levou profissionais do setor para auxiliá-lo na gestão estadual. Além disso, tem sido determinado em perceber as dificuldades no setor de logística e tem trabalhado de forma focada neste assunto, que irá beneficiar todos os brasileiros. Temos confiança e sabemos da determinação que o governador de Mato Grosso possui em relação ao agronegócio e a nosso país”, concluiu Prado.

 

 

 

Lisânia Ghisi | Gcom-MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário