09/10/2014 - Eder entrega suposto esquema de lavagem e cita Silval Barbosa

Um dos alvos da Polícia Federal, na Operação Ararath, o ex-secretário de Estado Eder Moraes entregou um suposto esquema de lavagem de dinheiro, usado pelo governo Silval Barbosa, para pagar propina e dívidas de campanha por meio de construtoras, bancos e agiotas. 

A revelação foi feita pelo Blog do Antero, com base em depoimentos dados por Eder ao Ministério Público Estadual (MPE).

No depoimento, a qual o blog teve acesso, Eder confirmou que fazia o papel de articulador do esquema. E dava “o requinte, a carenagem legal para fazer o desembolso. 

“Eu fiz para a Encomind (pagamento) próximo de R$ 22 milhões. Eu dei a carenagem legal para fazer esse desembolso... Não estou aqui me defendendo. Eu estou disposto a falar exatamente o que é", disse

"Eu dei todo o requinte legal para isso. Então, eu era sempre procurado pelo grupo. Pelo grupo, que eu digo, era o (procurador) João Virgílio, o governador Silval Barbosa, o (ex-secretário da Sinfra) Vilceu Marchetti, o (ex-secretário da SAD) Geraldo De Vitto; o secretário de Planejamento. Em todas as situações tem que ter a Secretaria de Planejamento na disponibilidade do Orçamento”, disse.

O ex-secretário, e homem forte das gestões de Blairo Maggi e Silval Barbosa, disse também que a Auditoria Geral do Estado "concordou" com todos os pagametnos. 

E que foi criada uma "ciranda" financeira, junto a factorings, para parte do dinheiro retornar aos agentes políticos.

"A Auditoira Geral do Estado, no mínimo, ela teve que olhar todos esses números para ser pago. Não há um processo que nós fizemos pagamento que a Auditoria não tenha concordado, ou que ela tenha homologado cálculo vindo lá da Sinfra", disse.

"Agora, que tinha o retorno tinha... Isso é óbvio, basta observar as liquidações das operações do Bic Bando e a ciranda que foi criada nas factorings", afirmou Eder.

50% de volta

Eder disse ainda que, de todo o dinheiro que era repassado para as construtoras, 50% deveria retornar para o grupo político de Silval. 

 

 
 
Da Redação
 

Comentários

Data: 09/10/2014

De: jef corvo

Assunto: FIM

SILVAL BARBOSA É UM FUTURO PRESIDIARIO SEM IMUNIDADE PARLAMENTAR.

ELE VAI SE JUNTAR AO RIVA NUMA DOBRADINHA PRAS ELEIÇÕES PRISIONAIS.

RIVA JA DISSE QUE QUER TV A CABO E MESA DE SINUCA NO XADREZ.

SILVAL QUER FRIGOBAR E WISKY.

Novo comentário