09/11/2015 - Obras na BR-163 'salvarão vidas e valorizarão município', diz Fagundes

Na tarde da última quinta-feira (5) o senador Wellington Fagundes (PR-MT) e o prefeito de Itiquira, Humberto Bortolini, receberam do diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Jorge Bastos, resposta positiva ao pedido de inclusão, nas obras de duplicação da BR 163, de um acesso viário e de pedestres ao distrito de Ouro Branco do Sul. Isso porque a nova configuração da rodovia, pós-duplicação, não previu essas passagens. “Estamos buscando uma adequação importante para salvar vidas” - disse o senador.

Ao defender as obras, o senador alertou que muitas mortes podem ocorrer se houver um intenso fluxo de travessia na rodovia. “Carros de passeio e ônibus escolares da região competirão com os caminhões, caso as obras não sejam incluídas no contrato da concessionária. E isso é perigosíssimo. Sem contar o fato de que, se não há um acesso direto ao distrito – tendo as pessoas que dar uma volta grande para entrar em Ouro Branco – diminui-se, e muito, o fluxo das atividades comerciais e industriais do distrito”, explanou.

O diretor-geral da ANTT, Jorge Bastos, sinalizou positivamente às alterações, e pediu ao prefeito que oficie o pedido à concessionária Rota do Oeste, para que sejam feitos estudos para a viabilidade técnica desses aditivos. “A obra é realmente importante, mas não queremos, obviamente, encarecer sem necessidade as tarifas de pedágio. Queremos um custo-benefício que atenda a população”, garantiu.

Em nota, a Prefeitura de Itiquira já havia alertado que, caso seja fechado o acesso já existente por conta da duplicação, “a única forma de acesso à BR 163 e a Ouro Branco do Sul, será pelo viaduto que está sendo construído na entrada da MT 299, o que inviabilizará o acesso dos seringueiros e piscicultores que moram e trabalham do outro lado da BR, na antiga Plantação Michelin, hoje atual PAF”.

Para o prefeito Humberto, a presença de um senador da república garante a agilidade do pedido e também a eficácia dos processos. “É uma obra importantíssima para o município. Da forma como está previsto coloca-se em risco crianças em estradas expressas todos os dias. É um risco desnecessário também aos mais de 30 carros oficiais, entre ambulâncias e ônibus municipais, que transitam pelo trecho”, explica.

 

Da Assessoria

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário