09/12/2014 - Pivetta acusa Fraga de "articular" para antecipar eleição

Candidatos à presidência da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), os prefeitos de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (PDT) - licenciado - e de Nortelândia, Neurilan Fraga (PSD), começaram a "trocar farpas" e acusações a 10 dias para a realização da eleição.

Na ocasião, serão escolhidos a nova diretoria e conselho fiscal da AMM, que irão atuar no biênio 2015-2016.

Pivetta acusa o adversário de ter articulado junto à Assembleia Legislativa (AL) a antecipação das eleições - que tradicionalmente ocorrem em janeiro - para o próximo dia 18. 

“Eu soube que na semana passada foi decido na Assembleia Legislativa a data das eleições. Eles decidiram antecipar tudo por baixo dos panos, sem nada de transparência. Não tenho dúvida de que ele (Neurilan) está por trás disso”, acusou o pedetista. 

Segundo Pivetta, a antecipação teria sido articulada para que ele não tivesse tempo hábil para viabilizar sua chapa. 

“A eleição era pra ocorrer em janeiro, mas mudaram para o próximo dia 18, para ver se pegam os prefeitos de 'contra-pé', inclusive eu, que ainda não tive tempo de fazer campanha”, alegou. 

Pivetta afirmou que, até o momento, tem apenas conversado com prefeitos por telefone, já que ele está à frente da coordenação da equipe de transição do governador eleito, Pedro Taques (PDT).

“Hoje eu entrego a coordenação, encerramos os trabalhos e aí darei início a minha campanha para a presidência da AMM”, disse.

“Candidato da mesmice”

Pivetta criticou a atual gestão da associação, sob a presidência do prefeito de Juscimeira, Valdecir Colle, o ‘Chiquinho do Posto’ (PSD), e apontou o prefeito Neurilan Fraga como o “candidato da mesmice”. 

“Que não me venha o Neurilan, que é companheiro do Chiquinho do Posto, dizer que é um candidato independente, porque não é”, afirmou. 

“O Neurilan é o representante desse 'modelinho' que está aí. Ele com certeza quer que a AMM continue na mesma. Ele quer continuar nesse 'modelinho' que esconde tudo, que não é transparente”, acusou Pivetta. 

O prefeito disse ainda que para seu adversário, “é muito difícil admitir que vá ter um presidente da AMM que vai acabar com a mamata deles".

"Pela primeira vez, nos últimos 20 anos, a AMM vai ter um candidato independente que vai propor o fim das regalias, o fim da desonestidade naquela instituição. Vamos dar publicidade aos gastos, publicidade aos feitos, e acabar com esse faz de contas que é a AMM hoje e que não beneficia município nenhum”, criticou.

Por fim, o pedetista alegou que a “única coisa que a AMM procurou fazer nos últimos anos é gastar mal os R$ 12 milhões que recebe".

"Quando a presidência da AMM está fragilizada, e candidato Neurilan representa a continuidade de uma gestão fragilizada, o Governo pisoteia em cima”, disse.

Outro Lado 

Procurado pela reportagem, o prefeito Neurilan Fraga rebateu todos os posicionamentos de Pivetta. 

“Primeiro que ele me acusa de articular a data da eleição junto com a Assembleia, e isso não é verdade, porque não é a assembleia que marca data de eleição. Quem define é o próprio presidente da AMM, mas talvez o Pivetta desconheça o Estatuto”, ironizou ele. 

“Se eu fico a semana toda na Assembleia, é porque estou correndo atrás de recursos para meu município, em busca de emendas parlamentares e não articulando data de eleição”, defendeu o pessedista.

Ainda de acordo com o prefeito, ele conversou com o atual presidente da entidade e foi informado que outros dois candidatos que disputam a vaga, Adair Alves (PMDB) e Nilton Borgatto (PSDB), prefeitos de Alto Paraguai e Gloria D’Oeste, respectivamente é que teriam solicitado a mudança de data.

“O que disse ao Chiquinho é que eu não via problema nesta mudança”, afirmou. 

Fraga também negou que represente a continuidade da atual gestão e que, se for eleito, irá atuar de forma independente em relação ao novo governo.

“Eu não represento o Chiquinho, sou candidato dos prefeitos que querem AMM independente, desatrelada do Governo do Estado e isso não vai acontecer com o Pivetta, porque ele está totalmente ligado ao futuro governador, Pedro Taques”, acusou. 

“Ele é a mesmice. Se ele faz parte do Governo do Taques, articulou a candidatura, coordena a transição, como é que vai ser contra, independente?”, questionou o prefeito. 

“Curioso é que quando ele buscava apoio para a candidatura do Taques me ligou várias vezes, com palavras elogiosas, dizendo que sou honesto, elogiando minha capacidade de gerenciamento. Agora só porque estamos em lados opostos eu perdi o conceito que tinha com ele? Agora vem me chamar de fraco? Fraco é ele”, rebateu o prefeito.

Fraga afirmou que Pivetta o "conhece muito bem" e reforçou que sempre foi elogiado pelo pedetista antes de ambos se tornarem adversários no pleito pela presidência da AMM.

“Ele me conhece muito bem. Quando foi secretário da Sedraf me convidou pra ir para secretaria, coordenar a criação dos conselhos de agricultura familiar. Fizemos um trabalho juntos. Fraco é o Otaviano Pivetta. Além de fraco, tem problema de memória, porque eu não esqueço das vezes que ele me ligou dizendo que eu era exemplar e transparente”, completou. 

 

 

Camila Ribeiro 
Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário