09/12/2015 - Mãe que deixou bebê de cinco meses morrer de fome responderá em liberdade

09/12/2015 - Mãe que deixou bebê de cinco meses morrer de fome responderá em liberdade

Soneli Rodrigues da Silva, de 41 anos, que deixou seu filho de cinco meses morrer de fome, responderá pela morte da criança em liberdade. O bebê foi deixado sozinho por quatro dias, e encontradao já sem vida por vizinhos que perceberam a ausência da mulher em casa, no domingo, 6, no município de Pontes e Lacerda (457 km de Cuiabá). A acusada, tem outros sete filhos e foi presa na segunda-feira, 7, em uma boca de fumo na cidade. Usuária de pasta base e cocaína, ela foi interrogada no mesmo dia, demonstrando arrependimento pelo crime somente depois do efeito dos entorpecentes.

 

Com passagens por roubo e porte de drogas, ela foi liberada porque não foi constatada pela polícia situação de flagrância, além de ainda não haver nenhum mandado judicial contra a mulher. De acordo com o delegado Luiz Felipe Leoni, diante destas circunstâncias a prisão não pôde ser mantida. O marido de Soleni, que trabalha em uma fazenda na região, não estava presente na semana da ocorrência, mas já foi intimado e também será ouvido pelas autoridades.

 

Leoni também explica que nenhum dos outros filhos vive com a mulher, e que alguns já são maiores de idade, por isso não foi tomada nenhuma medida para afastá-la deles. “Mesmo não tendo chorado em nenhum momento, quando voltou a sobriedade, ela demonstrou estar muito arrependida. Agora, além do crime de abandono de incapaz, estudamos também indiciá-la por homicídio”.

 

O Caso

O bebê, que completaria seis meses no dia 24 de dezembro, foi encontrado no berço, na casa dos pais na tarde de domingo, por vizinhos que perceberam a ausência de sua mãe. Desconfiados, eles arrombaram a porta, encontrando-o já sem vida. Diante da situação, a Polícia Militar foi acionada pelos moradores, que informaram que desde quarta-feira, 2, não viram movimento da mulher na casa, observando apenas que um ventilador estava ligado. Ouvindo os choros do neném durante noites anteriores, resolveram entrar, encontrando-o morto há pelo menos 24 horas.

 

O pai estaria trabalhando em uma fazenda, e só teve conhecimento do caso posteriormente. Eles viviam há pouco tempo na cidade e teriam vindo do município de Castanheira. 

 

 

 

 

Olhar Direto

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário