10/02/2011 08h:14 SP terá salário mínimo de R$ 600 a partir de abril

Novos valores ainda precisam ser aprovados pela Assembleia Legislativa e pelo governador

O trabalhador paulista ganhará aumento no salário. O salário mínimo estadual foi reajustado nesta quarta-feira (9) e passará de R$ 560 para R$ 600. Para entrar em vigor, os números ainda precisam de aprovação da Assembleia Legislativa e da assinatura do governador Geraldo Alckmin.

Serão beneficiados os trabalhadores da iniciativa privada que não possuem piso salarial definido por lei federal, convenção ou acordo coletivo de trabalho. O governo diz que cerca de 1,4 milhão de trabalhadores se enquadram nessa situação.

O anúncio oficial foi feito nesta tarde, mas os valores já haviam sido antecipados na manhã de hoje. O número é maior do que o mínimo nacional, hoje em R$ 540...

O mínimo estadual é dividido em três valores diferentes de acordo com a ocupação. O primeiro grupo (que passará a ganhar R$ 600) é formado por profissões que vão de trabalhadores domésticos e serventes a auxiliares de serviços gerais de escritórios, da indústria e do comércio, motoboys e outros da área de serviço.

A segunda faixa salarial viu o salário passar de R$ 570 para R$ 610, e inclui áreas de atuação que vão de operadores de máquinas e equipamentos a vendedores, pedreiros, garçons, cobradores, pintores, encanadores, atendentes e profissionais do telemarketing, entre outros.

O terceiro piso foi de R$ 580 a R$ 620 e serve de base para os salários de administradores, trabalhadores de serviços de higiene e saúde, chefes de serviços de transportes e de comunicações, supervisores do comércio e da indústria, operadores de estação de rádio, técnicos em eletrônica e outros.

Em janeiro, Alckmin havia dito que o mínimo paulista seria superior à inflação acumulada em 2010. Enquanto o piso do novo mínimo ficou 7,14% acima do valor anterior, a inflação de 2010 foi de 6,47% no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

Escrito por R7