10/04/2015 - Ajudante de Taques, Silval, conselheiro e 6 deputados serão ouvidos em processo de Riva

A juíza da Vara Especializada Contra o Crime Organizado, os Crimes Contra a Ordem Tributária e Econômica e os Crimes Contra a Administração Pública de Cuiabá, Selma Rosane de Arruda, determinou anteontem a intimação das testemunhas de defesa do ex-presidente da Assembleia Legislativa, José Geraldo Riva (PSD), que está preso desde o dia 21 de fevereiro acusado de liderar um esquema que teria desviado R$ 62 milhões dos cofres públicos através da compra simulada de materiais de expediente em papelarias. Entre os dias 22 e 28 deste mês, serão colhidos os depoimentos das testemunhas de defesa e acusação das 14 pessoas denunciadas juntamente com Riva de fazer parte do esquema.

 

Entre as testemunhas de Riva, destacam-se os deputados estaduais Mauro Savi (PR), Romoaldo Júnior (PMDB) e Dilmar Dalbosco (DEM). Também são testemunhas os ex-deputados Luiz Marinho (PTB), Airton "Português" (PSD) e Antônio Azambuja (PP).

 

O ex-deputado e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Sérgio Ricardo de Almeida, também, será ouvido. Ele era primeiro-secretário da Assembleia a época em que o esquema teria ocorrido, mas não foi denunciado pelos promotores. Por terem foro privilegiado, os três deputados e o conselheiro terão direito a marcar data, local e horário para prestarem esclarecimentos. 

 

O ex-governador Silval da Cunha Barbosa (PMDB) também é testemunha do ex-parlamentar, assim como Pedro Paulo Atonieto, José Vanderlei Bertoncello, Vera Lúcia Lissone, Joailton B. Souza, José T.C Costa, Marcelo M. Takashahi e Yeso Bento Ramos de Vasconcellos. O empresário Augusto César Menezes e Silva, dono da papelaria Uze, também falará a magistrada. 

 

Também figuram os servidores 10 servidores da Assembleia Legislativa, que são Alvaro Gonçalo de Oliveira, Evaldo do Espírito Santo, Isis Catarina Martins Brandão, Nelson Divino da Silva, Vanda Terezinha de Almeida Andreo,  Geraldo Lauro, Juracy de Brito, Joel Evangelista dos Santos, Clesso Barros de Arruda,  e Edipson Morbeck, falecido recentemente. Eles irão dar explicações no dia 24.

 

ACUSAÇÃO

Já na acusação, foram arrolados como testemunhas o ajudante de ordens do governador Pedro Taques (PDT), tenente coronel Evandro Ferraz Lesco e o soldado Arlindo Santos Macedo. Os dois atuavam no Gaeco (Grupo de Apoio e Combate ao Crime Organizado). Também foi arrolada a servidora do Ministério Público, Edna Aparecida de Mattos, e o empresário Wilson da Silva Oliveira, dono da papelaria Grafitte. 

 

O empresário Gércio Marcelino Mendonça Júnior, o "Júnior Mendonça", depõe no dia 22 às 13h30. Ele é o delator da "Operação Ararath" e sinalizou aos membros do MPE como funcionava o esquema de lavagem no Legislativo.

 

Outras testemunhas arrolada são Tatiana Laura da Silva Guedes, Aurea Maria de Alvarenga Gomes Nassarden, Clarice Pereira Leite, Jefferson Luiz de Oliveira. O depoimento de Riva a juíza está previsto para o dia 22, sendo que às 12h30 ele deixará o centro de custódia da capital, anexo ao presídio do Carumbé.

 

Preso na "Operação Imperador", Riva completa hoje 47 detido. Ele já teve várias derrotas na Justiça em busca da liberdade.

 

 

 
Da Editoria

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário