10/05/2012 - Cidades do interior podem receber novos campi da UFMT

Reitora da UFMT e Fagundes se reunem com secretário de edudação para pedir ampliação da universidade

A reitora da Universidade Federal de Mato Grosso Maria Lúcia Cavalli Neder e o deputado federal Wellington Fagundes (PR/MT) se reuniram nesta quarta-feira (09), com o secretário de educação superior do Ministério da Educação, Amaro Lins, para discutir a expansão da Universidade em municípios do interior do Estado.

Segundo a reitora, a intenção é construir novos campi universitários nas cidades de Rondonópolis, Barra do Garças, Pontal do Araguaia e Sinop.  “Precisamos do apoio do Ministério da Educação para a contratação de professores e técnicos. A UFMT não tem autonomia para criar cargos, por isso é preciso envolvimento político”, explica.

De acordo o coordenador da bancada do Centro-Oeste deputado Wellington Fagundes, o governo federal tem interesse em dar continuidade ao processo que vai beneficiar milhares de estudantes. “Este é um projeto muito importante que precisa sair do papel. Há meses estou em contato com o ministro da educação Aloízio Mercadante articulando a implementação deste projeto”, afirma...

 

Cursos de Medicina

Além da expansão da Universidade, durante a reunião também foi discutida a criação de cursos de medicina nos municípios de Rondonópolis e Sinop.

O Ministério da Educação criou uma comissão especial que realiza em todo o país estudo tendo como base o número de hospitais nos Estados, demanda de atendimento e quantidade de cursos de medicina existentes na região.

 

Emenda Parlamentar

Fagundes aproveitou para pedir ao ministro celeridade na liberação de emenda de sua autoria no valor de R$ 3 milhões, para a Universidade Estadual de Mato Grosso (UNEMAT).

Além da liberação desta emenda individual, o parlamentar pediu atenção especial para emenda de bancada no valor de R$ 17 milhões, destinadas ao campus da UFMT de Rondonópolis. Com o recurso a universidade vai desenvolver projeto sócio ambiental, que servirá de base para os estudos sobre os impactos da chegada do terminal de cargas da Ferronorte, no município.

 

Escrito por assessoria com redação Água Boa News

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário