09/05/2016 - Vem Pra Arena - Edição com atrações regionais agrada o público

Em homenagem ao 268º aniversário de Mato Grosso, celebrado nesta segunda-feira (09 de maio), a primeira edição do Vem Pra Arena de 2016 trouxe ao público uma programação cultural variada, com diferentes manifestações artísticas regionais. Entre os destaques, rasqueado cuiabano, siriri e cururu, quadrilha e dança gaúcha, além de teatro, gastronomia e artesanato.

Reconhecidos nacionalmente como representantes legítimos do rasqueado cuiabano, o trio Pescuma, Henrique e Claudinho pôs a plateia para dançar com os sucessos como Pixé, Moreninha do CPA e É Bem Mato Grosso. A assistente social Katia Simone de Oliveira era uma das mais animadas em frente ao palco. Ela, que se diz cuiabana de ‘tchapa e cruz’, é fã de rasqueado e prestigiou o Vem Pra Arena justamente pela programação regional. “O trio representa muito bem a nossa cultura, e o evento oportuniza essa troca de conhecimento, principalmente para os jovens, que hoje em dia só querem ficar no celular. Os filhos e netos precisam conhecer nossas raízes”.  

A animação também ficou por conta do Balancê do Cerrado, grupo de quadrilha de Nova Xavantina, que surpreendeu o público pela vivacidade e cuidado com a coreografia e o figurino. Vencedora por duas vezes do Festival de Quadrilhas do Araguaia, em 2015 e 2013, o grupo trouxe a Cuiabá o espetáculo ‘No toque da sanfona’, que conta a história de amor entre Zé do Fole e Maria Flor de Maracujá, que se apaixonaram ao som do instrumento musical.

De acordo com o presidente do Balancê do Cerrado, esta é a terceira apresentação de ‘No toque da sanfona’ em Mato Grosso, e no Vem Pra Arena estavam 38 dos 60 componentes do grupo. “Eu não conhecia e vim no evento para ver como é esta quadrilha. Foi maravilhoso, melhor do que eu imaginava. Essa dança alegre em um figurino tão bem feito, nem imaginava que no Araguaia tinha um trabalho tão bonito assim”, revelou a aposentada Elaine Lopez Paiva.

A quadrilha, dança típica das festas juninas, é uma das principais manifestações culturais da região do Araguaia, que sedia anualmente um disputado festival. Criado em 2011, o Balancê do Cerrado preserva uma cultura forte na região e promove a inclusão social ao contar com muitos jovens entre os seus integrantes.

Com passos cuidadosamente ensaiados, o volume das saias harmonizou com os passos dos meninos, e o grupo 'Cuiabaninhos Franciscanos' encantou. Composto por 30 crianças de 08 e 12 anos, o grupo faz parte de um projeto da Escola Municipal Francisco Pedroso da Silva, do bairro São Francisco, em Cuiabá. O professor Cleber de Moraes conta que, além educar e preservar uma das mais tradicionais manifestações artísticas de Mato Grosso, o projeto oferece lazer aos estudantes. “Eles adoram. Tem até fila de espera para entrar no grupo”.


Outra atração da noite foi o grupo de vozes masculinas Alma de Gato, composto por Gilberto Nasser, Jefferson Valle, Kael Nasser e Matheus Felipe. Cantando à capela, o quarteto impressionou quem assistiu.

Os dançarinos do Centro de Tradições Gaúchas Pousada do Sul, de Querência, viajaram quase mil quilômetros para mostrar aos cuiabanos a chula, dança tradicional folclórica da região sul do país. Ao todo são 28 integrantes com até 13 anos.

Durante os intervalos entre os shows, a animação ficou por conta dos humoristas Totó Bodega e Comadre Pitú, apresentadores desta primeira edição do Vem Pra Arena. O projeto ainda contou com encenação dos grupos de artes cênicas Teatro Faces e Comadança, além do Congo de Livramento e três projetos voltados à literatura – Inclusão Literária, Biblioteca Itinerante e uma feira literária.

Encerrando a noite deste sábado (07.05), a dupla Felipe & Ferrari, com um repertório de clássicos e sucessos do sertanejo, além da música própria “A carta de Larissa”, cujo clipe superou 5 milhões de acessos no YouTube. 

Manoel de Barros
Em memória ao poeta Manoel de Barros, cujo centenário é celebrado em 2016, o Vem Pra Arena trouxe o show ‘Crianceiras’, do cantor, compositor e instrumentista Márcio de Camillo. O espetáculo é fruto de um projeto educativo que se tornou um elogiado CD, no qual poemas e versos de Manoel de Barros foram musicados para o público infantil.

Márcio de Camillo explica que, o espetáculo, há quatro anos na estrada e visto por mais de 170 mil pessoas, foi acompanhado de perto pelo poeta durante a composição e também traz ilustrações de Marta de Barros, filha de Manoel. “É um espetáculo lúdico, imagético, que se traduz em várias linguagens, combinando a poesia com o teatro, a música e o cinema de animação”.

Durante a apresentação, enquanto Márcio de Camillo canta e encena, ele interage com um telão com imagens em animação. Ao mesmo tempo há uma interação com narração de vozes infantis e uma coreografia que dá a impressão que os dançarinos saem do telão para o palco. “Foi como mágica”, resumiu Pietra Manoela Marinho, de quatro anos, que estava no evento com a mãe Susan Marinho.

“Foi muito interessante, é lúdico e descontraído, ótimo para atrair a atenção das crianças”. Quem também curtiu o show foi a professora de literatura Juliana Curvo, que foi ao Vem Pra Arena só pra conferir a homenagem ao poeta. “Superou minhas expectativas, muito boa essa mistura de poesia com animação”.


O Vem Pra Arena é um evento realizado pelo Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), e toda programação artística é gratuita ao público.

Feira Gastronômica e de Artesanato
Para quem gosta de aproveitar o domingo para o lazer com a família na Arena Pantanal, vale lembrar que as feiras de gastronomia e de artesanato continuam neste domingo (08). A programação começa às 17h e segue até 22h. A atração cultural será o show do Trio Brasilis, com repertório de samba e MPB.

 

 

 

 

Graciele Leite | SEC

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário